domingo, 20 de junho de 2021

MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. STJ tranca ação penal de furto de steak de 4 reais: "Situação absurda"

Publicidade

Insignificância

STJ tranca ação penal de furto de steak de 4 reais: "Situação absurda"

Ministros lamentarem terem que decidir um caso de furto de valor tão insignificante diante do volume de processos na Corte.

terça-feira, 1 de junho de 2021

A 6ª turma do STJ trancou ação penal em que o paciente foi condenado por furtar dois steaks de frango no valor de R$ 2 cada. A turma reconheceu a insignificância e o réu primário e lamentou a Corte ter que decidir sobre uma "situação absurda".

(Imagem: Reprodução)

O paciente foi condenado por furtar dois steak de frango no valor de R$ 2 de um supermercado.(Imagem: Reprodução)

No caso, o paciente foi condenado por furtar dois steaks de frango no valor de R$ 2 de um supermercado em 2017. O delegado não ratificou o flagrante, o MP opinou pelo trancamento, mas as duas instâncias de MG entenderam que o furto não foi insignificante.

Para o relator, ministro Rogerio Schietti, é uma "situação absurda". O ministro ressaltou que se está utilizando o sistema de Justiça criminal para perseguir quem furtou R$ 4 de alimentos, que representa 0,5% do salário mínimo.

"Até se poderia cogitar os antecedentes penais, mas os autos não indicam nenhuma condenação", analisou. O ministro ressaltou ser evidente o caso de trancar o processo por manifesta insignificância penal da conduta.

A decisão da turma foi unanime.

Caso lamentável

O defensor público Flavio Wandeck comentou, após a decisão do relator, que é lamentável a Corte ter que se debruçar sobre um caso de um furto cometido por réu primário, de R$ 4, em que duas instâncias do tribunal e a primeira instância, entenderam que não é um fato insignificante.

O representante do Ministério Público ressaltou também seu "choque" com o caso.

"Fiquei absolutamente constrangido enquanto membro do MP, quero expressar meu constrangimento que a instituição não tenha se organizado para criar uma consciência mínima de prioridade na persecução penal. É realmente lamentável que se tenha que enfrentar casos como esse."

Mundo irreal

O ministro Sebastião Reis Jr. também se indignou com o caso ressaltando o volume de processos que chegam até a Corte e que é "humanamente impossível" julgar tudo. "Onde já se viu a quantidade de questões que temos que julgar porque os tribunais e MP não aplicam nossos entendimentos?"

O ministro ainda ressaltou que não se vê discussões sobre ressocialização e prevenção de crimes, só discussões de criar novos crimes e aumentar penas.

"Estamos vivendo em um mundo completamente irreal, completamente fora da realidade. O número de processos está aumentando. Não tem lógica. Dizer que essa política que estamos adotando ultimamente diminui a criminalidade é brincadeira."

Sebastião Reis Jr. finalizou dizendo que o caso em questão é a prova viva do uso do judiciário de forma errada. "Onde já se viu o STJ perder tempo pra trancar uma ação em que o bem é de R$ 4? Quanto se gastou com esse processo? O jeito que está não é possível continuar mais."

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 2/6/2021 10:01

LEIA MAIS