sábado, 21 de maio de 2022

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Torcedor é condenado por dizer "só tem preto" em foto do Corinthians
Preconceito

Torcedor é condenado por dizer "só tem preto" em foto do Corinthians

Em sua defesa, o paciente afirmou que tem amigos negros, que vive há dez anos com uma companheira negra e que estava bêbado quando fez a postagem.

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

A 21ª vara Criminal Central de SP condenou um torcedor por preconceito de cor e raça. Segundo os autos, o acusado, reagindo à notícia de que o clube de futebol Corinthians receberia refugiados de dez países para acompanhar um jogo, escreveu comentário afirmando que, na foto da matéria, "só tem preto" e que "escureceu ainda mais a torcida".

(Imagem: Felipe Szpak/Ag. Corinthians)

Emblema do Corinthians em estádio.(Imagem: Felipe Szpak/Ag. Corinthians)

A pena foi fixada em dois anos e quatro meses de reclusão em regime aberto, que foi convertida em prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período da condenação e pagamento de dois salários mínimos, preferencialmente a instituições destinadas ao combate do preconceito racial.

Segundo os autos, o acusado, reagindo à notícia de que o clube de futebol Corinthians receberia refugiados de dez países para acompanhar um jogo, escreveu comentário afirmando que, na foto da matéria, "só tem preto" e que "escureceu ainda mais a torcida". Em sua defesa, o réu afirmou que tem amigos negros, que vive há dez anos com uma companheira negra e que estava bêbado quando fez a postagem.

Na sentença, a juíza de Direito Renata William Rached Catelli frisou que apontar a existência de familiares ou amigos negros, como fez o torcedor, "é a defesa usual de pessoas acusadas de racismo, como se isso os isentasse de atitudes racistas". "O réu está sendo julgado por uma postagem racista, não por seu comportamento diário", afirmou.

A magistrada pontuou, ainda, que o fato de o homem estar embriagado quando publicou seu comentário racista não o torna inimputável e que tal justificativa não pode ser admitida.

"O tom usado foi agressivo e hostil, inclusive pelo uso de palavras de baixíssimo nível, classificando a louvável conduta da Agremiação esportiva de acolher refugiados como 'merda', indicando que o ato 'escureceu ainda mais a torcida', em tom de nítida eugenia e discriminação racial."

Ao estabelecer a pena acima do mínimo a juíza destacou a insensibilidade do acusado, que "não se importou em destilar seu ódio em uma fotografia na qual foram exibidas apenas crianças, o que torna o ato ainda mais repugnante" e a "especial repugnância e torpeza" da atitude racista, veiculada em uma ação social que buscava a integração de refugiados por meio do futebol.

  • Processo: 0062514-77.2016.8.26.0050

Informações: TJ/SP.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 23/8/2021 11:54