Migalhas

Sexta-feira, 10 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Justiça condena acusado de participar da morte de juiz de Presidente Prudente/SP

terça-feira, 13 de fevereiro de 2007


Punição

Justiça condena acusado de participar da morte de juiz de Presidente Prudente/SP

Depois de mais de 10 horas, terminou à 1h40 de hoje (13/02) o julgamento de João Carlos Rangel Luisi, um dos acusados de participar do assassinato de Antonio José Machado Dias, então juiz da Vara das Execuções Criminais e Corregedor dos Presídios de Presidente Prudente, no interior paulista. O crime aconteceu no dia 14 de março de 2003, durante uma emboscada, quando o juiz voltava do fórum local para sua casa.

João Carlos, que está preso desde maio de 2003, foi condenado a 19 anos de reclusão.

Segundo a sentença proferida pela juíza Liza Livingston, do 1º Tribunal do Júri de São Paulo, o réu deverá cumprir a pena em regime integralmente fechado.

Leia abaixo a íntegra da sentença:

VISTOS.

JOÃO CARLOS RANGEL LUISI, qualificado nos autos, foi denunciado como incurso no artigo 121, parágrafo 2º, incisos I e IV, do Código Penal.

O Egrégio Conselho de Sentença deste I Tribunal do Júri da Capital, nesta data, admitiu a participação do réu no crime e negou as teses subsidiárias da defesa, referentes à participação em crime menos grave e à participação de menor importância.

A seguir, os senhores jurados reconheceram a presença das duas qualificadoras e negaram a existência de circunstância atenuante.

De conformidade com a decisão do Conselho de Sentença, passo a dosar a pena.

A prova reunida nos autos demonstra o envolvimento do réu com o crime organizado. Atendeu ele a pedido de integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital. Além disso, fazia parte de suas atividades cotidianas a prática de desmanche ilícito de veículos.

O crime pelo qual foi condenado é extremamente grave e constitui afronta à sociedade e aos poderes constituídos.

Sendo assim, razões existem para exasperação da pena-base, que fixo em 19 anos de reclusão, considerando, ainda, que são duas as qualificadoras reconhecidas.

Torno definitiva esta pena.

Posto isso, julgo PROCEDENTE a ação penal, para condenar JOÃO CARLOS RANGEL LUISI como incurso no artigo 121, parágrafo 2º, incisos I e IV, combinado com o art. 29, todos do CP, a 19 anos de reclusão, em regime integralmente fechado.

O réu não poderá recorrer em liberdade, pelas razões acima expostas.

Expeça-se mandado de prisão e recomende-se.

Publicada esta sentença no Plenário 8, registre-se e comunique-se. Saem intimados todos os presentes.

SP, 13 de fevereiro de 2007, à 1h40.

LIZA LIVINGSTON

Juíza de Direito

___________

patrocínio

Advertisement

últimas quentes