MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Julgamento de Deus: Na Idade Média, partes duelavam até a morte
História | O último duelo

Julgamento de Deus: Na Idade Média, partes duelavam até a morte

Conheça a história do combate judicial Carrouges - Le Gris, o último duelo judicial autorizado pelo parlamento francês na Idade Média.

Da Redação

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Atualizado em 11 de janeiro de 2022 09:29

Hoje em dia, perder um processo na Justiça pode custar o quê? Dinheiro com honorários? Dor de cabeça com o indeferimento do pedido? São coisas que todos aqueles que procuram o Judiciário estão sujeitos.

Acontece que houve um tempo na história em que perder uma disputa judicial poderia custar a vida. Com a autorização e chancela do Estado, o pleito indeferido era uma sentença de morte.

A boa notícia é que essa prática bárbara é coisa de um passado distante, feita na Idade Média. Nessa época, o Estado permitia o Duelo Judicial, utilizado para dirimir crimes graves, como estupro. Na mentalidade da época, aquele que perdesse o duelo (e fosse morto nele!) recebia o veredicto de Deus.

Conheça nesta reportagem o caso do último duelo judicial permitido pelo parlamento francês na Idade Média. A história trata de uma acusação de estupro envolvendo a esposa de um cavaleiro. O caso é conhecido na história como o combate Carrouges - Le Gris.

O julgamento por combate Carrouges - Le Gris

O último duelo judicial permitido pelo parlamento francês envolveu três personagens: Jean de Carrouges, sua esposa Marguerite, e Jacques le Gris. A história conta que, por anos, Carrouges e le Gris foram muito amigos, mas a disputa pelo poder de terras os colocou em situação de grande rivalidade.

 (Imagem: Reprodução.)

Representação de um combate judicial em Augsburg, datado do ano de 1409.(Imagem: Reprodução.)

Os historiadores relatam que Marguerite de Carrouges foi estuprada por Jacques le Gris em seu próprio castelo enquanto Jean de Carrouges estava fora em expedições de cruzadas. Nas leis medievais, o crime de estupro era gravíssimo, considerado uma ofensa capital - o "crime dos crimes". Acontece que muitas mulheres não expunham a situação (i) por ser um crime difícil de se provar e (ii) para não atrair sobre si a desonra feminina. Lembre-se: estamos na Idade Média, um período fortemente influenciado pela religião. 

Se o clima entre Carrouges e Le Gris já não era dos mais amigáveis, a acusação de estupro piorou tudo. Carrouges resolveu levar ao parlamento francês a acusação e mostrou que estava disposto a enfrentar um duelo judicial.

Duelo judicial, ou julgamento por combate, era um procedimento legal para determinar qual lado jurou em falso. Acreditava-se que um combate revelaria a verdade segundo a vontade de Deus e era usado para sentenciar vários tipos de crimes graves, além dos casos civis, como disputas por propriedades*.

Quais os requisitos para a autorização de um duelo judicial?

  • Crime capital: assassinato, traição, estupro;
  • Certeza de que o crime efetivamente ocorreu;
  • Todas as outras possibilidades legais foram esgotadas;
  • O acusado tinha que ser fortemente suspeito do crime.


Preenchidos os requisitos, o primeiro passo era o apelo inicial. O acusador (conhecido como appelant) apontava o réu (défendeur) nomeando a causa que o levara à Corte. A acusação tinha de ser testemunhada pelo Parlamento de Paris, reunindo um corpo de 32 magistrados. Era um processo longo e burocrático, que poderia ser arrastado por meses.

O caso Carrouges - Le Gris era dramático, pois haviam poucos desfechos possíveis:

Carrouges vencia. O corpo de Le Gris era arrastado para fora dos muros de Paris e dependurado para que servisse de exemplo;

Le Gris vencia. O corpo de Carrouges era arrastado para fora e Marguerite era queimada viva na fogueira, por ter acusado alguém injustamente;

Le Gris confessava o crime e era morto por ter mentido.

O desfecho do combate judicial histórico já foi explorado em livros e filmes. Deixamos abaixo algumas indicações para você conferir como essa história terminou. 

Agora, se o leitor quiser saber quem ganhou o duelo, é só prosseguir com a leitura!

 (Imagem: Reprodução)

(Imagem: Reprodução)


Se o resultado do duelo judicial entre Carrouges e le Gris foi realmente a sentença de Deus, Jacques le Gris foi o condenado. Mesmo tendo melhor físico na batalha - e atingido primeiro Carrouges com um golpe na perna - Carrouges matou le Gris com uma adaga embaixo do pescoço. O duelo aconteceu no dia 27 de novembro de 1386.

O resultado favorável ao appelant, além de tê-lo livrado da morte, ainda poupou sua esposa da fogueira. O rei da França da época ainda o condecorou com novos títulos e dinheiro. De acordo com registros históricos, Jean de Carrouges morreu anos depois em um campo de batalhas.

___

*As informações dessa reportagem foram extraídas do livro "O último duelo", de Eric Jager, crítico literário especializado em literatura medieval.