MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Migalhas Quentes >
  4. Fachin determina que RJ programe uso de câmeras em fardas policiais
Letalidade policial

Fachin determina que RJ programe uso de câmeras em fardas policiais

Prazo foi de cinco dias corridos para que governo apresente cronograma para instalação em fardas e viaturas.

Da Redação

quinta-feira, 22 de dezembro de 2022

Atualizado às 10:31

O ministro Edson Fachin, do STF, determinou ao Estado do Rio de Janeiro que apresente, no prazo de cinco dias corridos, um cronograma para a instalação e o funcionamento de câmeras de áudio e vídeo em fardas e viaturas dos batalhões especiais das polícias (Bope e Core) e nas unidades policiais das áreas com maiores índices de letalidade policial. O prazo será contado mesmo durante o recesso forense.

 (Imagem: Carlos Moura/SCO/STF)

Ministro Fachin dá cinco dias para governo do RJ apresentar cronograma de uso de câmeras em fardas e viaturas policiais.(Imagem: Carlos Moura/SCO/STF)

Plano genérico

A decisão, na ADPF 635, foi tomada a partir de pedidos de esclarecimento sobre o Plano de Redução da Letalidade apresentado pelo governo estadual, formulados pelo PSB, autor da ação. Segundo o partido, o plano é genérico e sem metas concretas.

Meta de redução

Fachin também deu prazo de 10 dias corridos para que o governo estadual informe se incluirá no plano a meta de 70% de redução de letalidade sugerida pelo PSB e, caso contrário, qual a meta estipulada. Também devem ser informados os indicadores objetivos de cada uma das metas estipuladas, o cronograma de realização e as providências necessárias para a inclusão de um indicador de eficiência.

O MP/RJ deve ser oficiado para que assegure, tão logo a publicidade seja possível, a inclusão das cautelares determinadas pelo STF em sua plataforma digital de monitoramento de operações policiais.

Atenção especial

Segundo a decisão, deve ser dada atenção especial à preservação do perímetro de escolas, creches e unidades básicas de saúde e ao aviso prévio das operações policiais às autoridades de saúde e educação.

Também ficam proibidas operações policiais noturnas e em horários de grande circulação e devem ser oferecidas ambulância durante as operações, além de justificativa para o uso de helicóptero.

Leia a íntegra da decisão.

  • Processo: ADPF 635

Patrocínio

Patrocínio Migalhas