MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Migalhas Quentes >
  4. Juiz anula multa por rescisão antecipada de locação durante a pandemia
Multa anulada

Juiz anula multa por rescisão antecipada de locação durante a pandemia

Magistrada considerou que a locatária, uma agência de turismo, precisou encerrar suas atividades e desocupar o espaço comercial antes da vigência contratual devido à pandemia da covid-19.

Da Redação

sábado, 9 de dezembro de 2023

Atualizado em 8 de dezembro de 2023 16:48

Juíza de Direito Priscila Fernandes Miranda Botelho da Ponte, da 17ª vara Cível do Rio de Janeiro/RJ, anulou a multa por rescisão antecipada de contrato de aluguel durante a pandemia. Segundo a magistrada, "com as medidas de isolamento social, acontecimentos extraordinários e imprevisíveis, a obrigação do estabelecimento tornou-se excessivamente onerosa".

Na ação, uma agência de turismo pede que seja declarada indevida a cobrança da multa rescisória em razão da rescisão antecipada do contrato de locação. O estabelecimento alega que a rescisão antecipada decorreu das dificuldades enfrentadas em razão da pandemia do covid-19. A empresa locadora, por sua vez, não apresentou contestação.

 (Imagem: Freepik)

Juiz anula multa por rescisão antecipada de locação durante a pandemia.(Imagem: Freepik)

A magistrada, na análise do caso, considerou que o estabelecimento, agência de turismo, foi um ramo altamente impactado no período pandêmico, considerando as inúmeras restrições impostas no setor de turismo como medida de enfrentamento à covid-19.

"Diante desse cenário, evidentes os impactos financeiros para os comerciantes e lojistas durante o evento noticiado, pois tiveram seus faturamentos reduzidos a zero em razão de fato imprevisível e extraordinário."

Assim, em seu entendimento, diante do fechamento obrigatório de todo o comércio e, ainda, com as medidas de isolamento social, acontecimentos extraordinários e imprevisíveis, a obrigação do estabelecimento tornou-se excessivamente onerosa, motivo pelo qual a cobrança da multa contratual pretendida se mostra indevida.

Por fim, concluiu que "a entrega das chaves de forma antecipada visou minimizar os prejuízos, a fim de restabelecer o equilíbrio contratual original, sem incidência da multa contratualmente prevista, em razão da imprevisibilidade da pandemia e seus efeitos, além da ausência de culpa das partes".

Assim, julgou procedente o pedido para declarar inexigível a cobrança da multa por rescisão antecipada do contrato em questão.

O escritório MSA - Matheus Santos Advogados patrocina a causa.

Leia a sentença.

MSA - Matheus Santos Advogados

Patrocínio

Patrocínio Migalhas