MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. INSS deverá restituir a contribuinte descontos acima do teto legal
Previdenciário

INSS deverá restituir a contribuinte descontos acima do teto legal

Magistrada reconheceu direito da contribuinte à restituição dos valores excedentes, respeitando jurisprudência do TRF da 5ª região e do STJ.

Da Redação

domingo, 19 de maio de 2024

Atualizado em 20 de maio de 2024 08:17

INSS deverá devolver à contribuinte valores recolhidos à Previdência Social acima do teto estipulado pelo RGPS - Regime Geral de Previdência Social. Sentença é da juíza Federal Flávia Tavares Dantas da 29ª vara Federal de Jaboatão dos Guararapes/PE, que reconheceu os descontos acima do previsto pela legislação. 

A contribuinte, que atuava simultaneamente em vários empregos, teve as contribuições previdenciárias descontadas individualmente de cada remuneração, resultando em pagamentos ao INSS que excederam o limite legal.

Judicialmente, ela solicitou a restituição dos valores, argumentando que a soma dos descontos individuais superou o teto previsto pela legislação.

 (Imagem: Melina D' Lourdes/Ato Press/Folhapress)

Previdência Social deverá restituir valores descontados acima do teto legal de contribuinte que tinha mais de um vínculo de emprego.(Imagem: Melina D' Lourdes/Ato Press/Folhapress)

Teto de contribuição

Ao analisar o caso, a magistrada destacou que, conforme o art. 12, § 2º da lei 8.212/91, embora seja obrigatório contribuir para a previdência em cada atividade remunerada, o art. 28, §5º da mesma lei estabelece um limite ao salário de contribuição. 

Além disso, afirmou que o art. 165, I, do CTN - Código Tributário Nacional, estipula o direito à restituição de tributos pagos a mais, independentemente da modalidade de pagamento.

Assim, com base na jurisprudência do TRF da 5ª região e do STJ a magistrada reconheceu o direito da contribuinte à restituição dos valores excedentes, respeitando o prazo de prescrição quinquenal.

A beneficiária deverá receber montantes excedentes corrigidos nos termos do art. 39, §4º da lei 9.250/95 até 8/12/21, e pela taxa SELIC a partir de 9/12/21, conforme estabelecido pela EC 113/21

O escritório Neves Advogados Associados representa a contribuinte na ação.

Neves Advogados Associados