O que saiu em Migalhas sobre Gisele Ricobom
Migalhas

O que saiu em Migalhas sobre Gisele Ricobom

/quentes
quarta-feira, 14/4/2021

STF decide que cabe ao plenário julgar condenações de Lula

Na tarde de amanhã, o plenário deve, portanto, analisar a competência da Vara de Curitiba nas decisões sobre Lula.

... Fernandes, Alessandra Camarano, Gisele Ricobom, entre outros. Processo: HC 193.726
STF decide que cabe ao plenário julgar condenações de Lula
/quentes
segunda-feira, 9/9/2019

Juristas criticam atuação da força-tarefa da Lava Jato nas escutas telefônicas envolvendo Lula

Para signatários, procuradores "estavam conscientes da violação jurídica que isso representava".

... Lopes 86. Thiago Minagé 87. Gisele Ricobom 88. Ana Amélia Camargos 89. Luciana Boiteux 90. José Augusto Rodrigues Jr. 91- Ione S. Goncalves  92- Carlos Eduardo Fernandez da Silveira 93. Sergio Graziano 94. Priscila Pamela C Santos.   ...
Juristas criticam atuação da força-tarefa da Lava Jato nas escutas telefônicas envolvendo Lula
/quentes
quarta-feira, 17/10/2018

Manifesto por Haddad é endossado por milhares de juristas, magistrados e ex-ministros

Cerca de 1.100 expoentes da comunidade jurídica lançaram um manifesto em defesa da candidatura de Fernando Haddad, do PT, nas eleições de 2018. O manifesto será apresentado em um ato na próxima quinta-feira, 18. Com célebre fra...

...Filipetto401. Gisele Marques402. Gisele Ricobom403. Gisélia Morais Costa404. Giselle Flügel Mathias405. Giselle Marques de Araújo406. Giselle Scavasin407. Gládis Ribeiro Marques408. Glauber Callegari409. Glaucia Costa410....
Manifesto por Haddad é endossado por milhares de juristas, magistrados e ex-ministros
/depeso
terça-feira, 15/8/2017

Brevíssima análise de uma decisão judicial à luz do princípio do in dubio pro reo*

A corrupção, ao contrário do que muitos pensam, não é um problema do Sistema Jurídico, mas do Sistema Político e do Sistema Econômico, daí porque serem fundamentais reformas políticas e econômicas.

A corrupção, ao contrário do que muitos pensam, não é um problema do Sistema Jurídico, mas do Sistema Político e do Sistema Econômico, daí porque serem fundamentais reformas políticas e econômicas.
Brevíssima análise de uma decisão judicial à luz do princípio do in dubio pro reo*
/amanhecidas
quarta-feira, 9/8/2017

MIGALHAS nº 4.171

Informações jurídicas de quarta-feira, 9 de agosto de 2017.

...João Ricardo Dornelles, Gisele Ricobom; e com a coautoria da advogada Michelle Aguiar, da banca Luchione Advogados. O evento será no RJ, na Faculdade Nacional de Direito da UFRJ. A Editora Saraiva lança, no próximo dia...
MIGALHAS nº 4.171
Não há mais resultados para serem exibidos.