Quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ISSN 1983-392X

Família e Sucessões

de 8/10/2017 a 14/10/2017

"Está certo, mas, com muito mais razão (apesar da multidão de opiniões contrárias) a ruptura do casamento também deve impor ao cônjuge interessado o dever de indenizar ao desinteressado, que, muitas vezes, depois de dedicar 'os melhores anos' ao companheiro, facilitando o desenvolvimento da carreira profissional com o sacrifício da própria, é despedido sem justa causa e largado no limbo dos maiores abandonados (Família e Sucessões - 27/9/17 - clique aqui)."

Eduardo W. de V. Barros - 8/10/2017

Comente