Sábado, 19 de agosto de 2017

ISSN 1983-392X

Sugestão

Gilmar Mendes defende suspender pauta do STF para julgar mensalão em 2012

Eleições e saída de dois ministros são causa para julgamento ainda este semestre, segundo Mendes.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Um procedimento diferenciado, como a suspensão da pauta - esta foi a sugestão do ministro Gilmar Mendes, do STF, para viabilizar o julgamento do mensalão este ano.

O ministro ressaltou que o assunto deve ser apreciado ainda este semestre por causa das eleições municipais de outubro e devido à saída de dois ministros até o final do ano.

Ele reconheceu que será ruim para a imagem do Supremo não julgar o mensalão este ano. Perguntando se seria uma derrota para Corte, o ministro disse que o recomendável é julgar ainda neste semestre. "Não gosto desses termos derrotistas. Tenho a impressão de que, diante dos incidentes que podem ocorrer e dos rearranjos que teremos que fazer, se deixarmos passar, vamos dizer assim, em uma linguagem diplomática, é de todo recomendável que se julgue."

Gilmar Mendes disse que assuntos como o mensalão exigem mais dos ministros. "Quando se tem um julgamento como esse do mensalão a concentração tem que ser maior", disse. Para ele é muito grande o número de ações que tramitam na Corte. "De qualquer sorte, todo o mês temos que tirar 60, 70 processos dos gabinetes, do contrário, daqui a pouco seremos expulsos pelos processos. Então, não dá para dizer: agora vamos cuidar do mensalão. Cada processo é importante porque tem seu interesse envolvido", disse Mendes.

O ministro lembrou ainda que devido à quantidade de réus no processo, 38 no total, o julgamento do mensalão demandará muito tempo. "Quando temos sessões com duas sustentações isso já consome energia e tempo, imagina 38", ponderou.

Torcedor do Santos Futebol Clube, Gilmar Mendes esteve na Câmara dos Deputados para participar da sessão solene em homenagem ao centenário do clube paulista.

leia mais

patrocínio

VIVO

últimas quentes