Quinta-feira, 29 de setembro de 2016

ISSN 1983-392X

Vestimenta

Escritórios fluminenses ponderam sobre uso de paletó e gravata no verão

Confira a opinião de bancas do RJ sobre o uso de paletó e gravata no verão.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

As altas temperaturas do verão brasileiro levaram dois juízes do RJ e a seccional da OAB a liberar os advogados do uso de paletó e gravata. Diante disso, profissionais atuantes na Justiça fluminense ponderam sobre a tradicional vestimenta.

O advogado João Francisco Neto, do escritório Nelio Machado Advogados, acredita que os causídicos não ficarão à vontade sem o paletó e a gravata. "Eu particularmente acredito que o advogado não se sentirá bem na audiência se o Juiz e o promotor estiverem de terno e gravata e ele não. Até perante o cliente esta situação não ficaria bem", comenta.

João Francisco ressalta que no RJ faz calor o ano todo e que, por isso, os profissionais já estão acostumados. "Lembro que em julho do ano passado fui à Teresina fazer um julgamento no TJ/PI e a temperatura era de 36 graus. Imagine agora, no verão", comenta.

Para ele, melhor seria então que se abolisse o terno no país. "Creio que esta medida não deveria partir somente da OAB, mas também do Poder Judiciário e do Ministério Público, em conjunto", diz.

Os escritórios Brandão Couto, Wigderowitz & Pessoa Advogados, Kincaid | Mendes Vianna Advogados e Daniel Advogados também manterão a tradição do paletó e gravata. A banca Pontes, Chaves, Campista, Brant Advogados mantém o terno de segunda a quinta-feira, mas libera o traje casual na sexta.

Apoio

Segundo a advogada Maíra Fernandes, da banca Técio Lins e Silva, Ilídio Moura & Advogados Associados, devido à área em que atuam (Direito Criminal), os profissionais do escritório não precisam se deslocar tanto pela cidade. Além disso, estão acostumados ao uso da vestimenta, por isso, não houve mudança no traje adotado.

A causídica, no entanto, declara seu apoio à campanha "Paletó no verão, não". "Eu apoio a campanha da OAB e Caarj pela liberação do paletó, pois sei que há advogados que se deslocam muito, atuam em vários Fóruns e têm sofrido demais com as altas temperaturas", afirma.

No escritório Bastos-Tigre, Coelho da Rocha e Lopes Advogados, o advogado João Luiz Coelho da Rocha afirma que irão recomendar camisa social aos membros da banca.

Paletó no verão, não!

A OAB/RJ se sensibilizou com o sofrimento dos advogados e diante do calor carioca, liberou os profissionais do paletó e da gravata. A medida, adotada todos os anos pela seccional, ganhou reforço com a campanha da Caarj : "Paletó no verão, não! Respeito não se mede pelo vestuário".

#BermudaSim!

Também no RJ, um site lançou a campanha #BermudaSim, para que as empresas liberem o uso desta peça típica do verão. Aqueles que quiserem ter o benefício em seu trabalho podem cadastrar o e-mail do chefe no site e ele receberá o pedido, com a garantia de anonimato.

No site, existem mandamentos da bermuda, os "bermudamentos" e dicas de moda para usar a peça no trabalho. As empresas que já aderiram ao movimento podem enviar um e-mail para o site e seu nome constará no tópico "Quem liberou".

leia mais

patrocínio

últimas quentes