Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 25.6.18

segunda-feira, 25 de junho de 2018

As críticas de Marco Aurélio Mello mobilizam parte das atenções centradas no STF às vésperas do início do recesso de julho.

O ministro segue reforçando que, ao não determinar datas e sessões, a Corte retém processos - o que, segundo ele, não é bom nem para o tribunal nem para as partes.

Associadas à decisão do ministro Edson Fachin de cancelar o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Lula, as observações de Mello renovam um clima pra lá de pesado.

Os entendidos em STF dizem que isso extrapola a mera divisão entre os ministros.

No mundo jurídico e na opinião pública, o temor é de que os embates ganhem fôlego extra, em especial, a partir de agosto por causa da agenda eleitoral.

Eleições 1

Acordos regionais

O apoio anunciado pelo PP à candidatura de João Doria, em São Paulo, é o primeiro e mais contundente sinal de que articulações regionais começam a ganhar vida própria.

Eleições 2

Corrida dos vices

Assim como as alianças estaduais, os arranjos partidários que vão definir quem serão os candidatos a vice nas chapas majoritárias também começam a ganhar mais intensidade.

Os prazos se afunilam e as sondagens são levadas à frente por quase todas as legendas - PT, PDT e PSDB têm mais pressa.

As convenções devem começar a partir de 20 de julho.

Conjuntura

A economia em 2019

A estratégia de sensibilização do Ministério da Fazenda, que iniciou contatos diretos com coordenadores econômicos dos pré-candidatos ao Planalto, tem mais de um foco prioritário.

As reformas que deixaram de ser feitas por causa da crise política estão entre eles.

Encontro

Temer + Pence

Depois de dois adiamentos - um em 2017 e outro este ano -, o presidente Michel Temer e o vice-presidente americano Mike Pence finalmente terão agenda oficial amanhã em Brasília.

O encontro teve a pauta atualizada: devido à repercussão negativa no Brasil e no mundo da política de "tolerância zero" contra imigrantes ilegais, Temer tocará no assunto.

A prioridade, no entanto, é repassar o cronograma de negociações e acordos que estão em curso em diversas áreas.

Na quarta-feira, Pence vai a Manaus/AM onde visitará um centro de acolhimento de imigrantes venezuelanos.

Fake news

A nova onda de mentiras

Vídeos que utilizam novíssimas técnicas de inteligência artificial, misturando imagens reais com manipulação, passaram a fazer parte da lista de preocupações do TSE.

Empenhado em aprofundar o debate e em propor soluções para coibir o avanço de notícias falsas, o tribunal se debruça agora sobre vídeos adulterados.

Além das "fake news", a ordem é entender como funcionam os "deepfakes".

Agenda

Cessão onerosa - A Câmara pretende votar entre hoje e amanhã proposta que permite a Petrobras transferir até 70% dos direitos de exploração de petróleo.

PLS - O Senado terá sessões amanhã e quarta-feira para concluir as votações que autorizam a divulgação de lista de pessoas físicas e empresas beneficiadas por isenções fiscais.

Eleições 2018

Lei eleitoral - A partir de 7 de julho, a Administração Pública está impedida de gastar mais do que foi previsto, bem como demitir e admitir servidores até o fim das eleições.

Nos jornais

Congresso - A Câmara dos Deputados tem 1.087 projetos que tramitam em regime de urgência. A proposta mais antiga é de 1989, mostra levantamento do sistema da própria casa. "Moribundos" podem ser desenterrados para agilizar votação de textos polêmicos. (Folha de S.Paulo)

Lula - O fenômeno eleitoral que marcou o retorno do peronismo ao poder na Argentina há 45 anos é a proeza que o PT tentará repetir nas eleições de outubro, prolongando ao limite do prazo legal a candidatura do ex-presidente Lula. (Valor Econômico)

Estratégia - O PSL aposta no "efeito Enéas" para aumentar a bancada Federal. Com menos de dez segundos na propaganda eleitoral, se não fechar alianças, o partido de Jair Bolsonaro deve usar como bordão o sobrenome do presidenciável na TV. (Valor Econômico)

São Paulo 1 - O governador Márcio França (PSB) resolveu utilizar uma fórmula conhecida da política: a relação asfalto-voto. Ele triplicou os repasses do Estado para recapeamento e tapa-buraco de ruas dentro dos municípios paulistas (manchete de O Estado de S. Paulo)

São Paulo 2 - Antes aliados, PSB e PSDB hoje trocam acusações sobre uso da máquina nas eleições estaduais. Os tucanos pressionam Geraldo Alckmin a priorizar o ex-prefeito João Doria, enquanto os pessebistas já admitem que Alckmin deve deixar França, seu sucessor, em segundo plano. (O Estado de S. Paulo)

Definição - Em entrevista, o pré-candidato ao governo de Minas Gerais, o senador Antonio Anastasia (PSDB), disse que o senador Aécio Neves vai ouvir o partido antes de decidir se vai disputar o Senado nas eleições deste ano. (O Estado de S. Paulo)

Tocantins - Mauro Carlesse (PHS) foi eleito ontem governador do Estado no segundo turno das eleições suplementares. Com 100% das urnas apuradas, Carlesse obteve 368.553 votos (75,14% dos votos válidos), contra 121.908 votos (24,86% dos votos válidos) do segundo colocado, Vicentinho Alves (PR). (todos os veículos)

Foragidos - Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que existem hoje no país 143.967 mandados de prisão em aberto. São pessoas condenadas, ou com determinação para aguardar o julgamento atrás das grades, mas que estão em liberdade principalmente pela falta de organização do poder público. (O Globo)

Mercado - O executivo Gilson Finkelsztain, que preside a Bolsa brasileira, afirma, em entrevista, que a indefinição política é principal razão para a tensão no mercado. "Eu diria que entre 60% e 70% do nervosismo está ligado às eleições". (Folha de S.Paulo)

Obras - O governo Federal precisaria desembolsar pelo menos R$ 76 bilhões para concluir milhares de obras paradas de Norte a Sul do Brasil. Mas, com a grave crise fiscal que derrubou os investimentos, a preocupação é que parte desses empreendimentos seja de vez abandonada. (O Estado de S. Paulo)

Dólar - O Banco Central dá hoje novo passo no mercado de câmbio, ao oferecer leilão de linha de US$ 3 bilhões, isto é, a venda de dólares das reservas com compromisso de recompra. Isto sugere que vê demanda adicional por proteção cambial, em função da forte alta do dólar neste ano. (Valor Econômico)

Teles - O crescimento lento da economia e a mudança do perfil do consumidor estão entre as razões do fraco desempenho do setor de telecomunicações. A receita total das operadoras caiu e depois estagnou durante a recessão (2014-2016). (manchete Valor Econômico)

Formação - O grupo de pessoas com ensino superior cresceu 30%, para 22.935 milhões, quando se compara o primeiro trimestre de 2014 ao mesmo período deste ano, mas a entrada de jovens nas universidades poderia ter sido maior se as famílias não tivessem perdido renda e o governo não tivesse reduzido os recursos do Fies. (manchete O Globo)