Guilherme Barranco de Souza

Guilherme Barranco de Souza

Migalheiro desde agosto/2009.
Sócio na Cahen & Mingrone Advogados.
MIGALHAS nº 3.217
Informativo Migalhas
1/10/2013

MIGALHAS nº 3.217

...princípio da não cumulatividade do imposto. Para o advogado Guilherme Barranco de Souza, do Manhães Moreira Advogados Associados, o entendimento do tribunal, ainda que seja passível de recurso, sinaliza um primeiro passo favorável aos contribuintes, "permitindo o aproveitamento dos créditos relativos à operação anterior para a redução do ICMS junto ao Estado de destino". (Clique aqui) Arbitragem Muitas empresas estrangeiras, atraídas pelo desenvolvimento econômico do Brasil, buscam a arbitragem como meio seguro e rápido para solução de eventuais conflitos em contratos celebrados...