sexta-feira, 23 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Mantenho-me ou Me mantenho?

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

A leitora Eliane Camargos envia à coluna Gramatigalhas a seguinte mensagem:

"Estou em dúvida quanto a qual das frases é correta: (i) 'Desde já agradeço e mantenho-me à disposição'; (ii) 'Desde já agradeço e me mantenho à disposição'".

Envie sua dúvida


1) Uma leitora indaga qual das seguintes frases é correta: (i) "Desde já agradeço e mantenho-me à disposição"; (ii) "Desde já agradeço e me mantenho à disposição".

2) A dúvida da leitora, em realidade, busca saber onde melhor se coloca o pronome me nas frases que aponta: se antes, se depois do verbo mantenho.

3) Ora, em termos técnicos, um pronome pessoal oblíquo átono, como o me no caso da consulta, pode, em tese, conforme venham a permitir as regras específicas, pôr-se em uma de três posições em relação ao verbo: (i) Próclise (antes do verbo, como em "Não se preocupe"); (ii) Mesóclise (no meio do verbo, como em "Encontrar-me-ão no meio dos amigos"); (iii) Ênclise (após o verbo, como em "Diga-me sempre a verdade").

4) Deixando de lado regras de colocação de pronomes que se aplicam a outras hipóteses, fica-se aqui apenas com aquelas que influem no caso da consulta e que dizem respeito a essa situação específica em que é optativa a colocação do pronome em próclise ou em ênclise.

5) Dizendo um pouco mais em termos teóricos, é facultativa a colocação do pronome, quando se tem uma frase em que, antes do verbo, há uma conjunção coordenativa (e não subordinativa, a qual haveria de determinar a atração obrigatória do pronome para antes do verbo).

6) Vejam-se, assim, os seguintes exemplos, ambos corretos quanto à colocação do pronome, exatamente por se enquadrarem na situação acima delineada: (i) "O promotor chegou e se apresentou"; (ii) "O promotor chegou e apresentou-se".

7) Óbvio que, se houver algum outro elemento complicador para a questão (como uma palavra negativa antes do verbo, o que constitui caso de atração obrigatória), então o pronome deverá necessariamente vir antes do verbo. Exs.: (i) "O promotor não chegou e não se apresentou" (correto); (ii) "O promotor não chegou e não apresentou-se" (errado).

8) Uma primeira observação importante precisa ser aqui aditada: se, mesmo sendo coordenativa a conjunção, seu valor for negativo, "será de rigor a próclise". Exs.: (i) "Nem Pedro nem Paulo se viu eleito" (correto); (ii) "Nem Pedro nem Paulo viu-se eleito" (errado).1

9) Uma segunda observação também é necessária: se o verbo estiver no futuro do presente ou no futuro do pretérito (hipóteses em que simplesmente não se usa ênclise), então as opções acima discriminadas deverão sofrer adaptação para então se permitir próclise ou mesóclise (e não próclise ou ênclise). Exs.: (i) "O promotor chegará e se apresentará" (correto); (ii) "O promotor chegará e apresentar-se-á" (correto); (iii) "O promotor chegará e apresentará-se" (errado).

10) De modo específico e prático para a indagação da leitora, pode-se afirmar que ambas as frases por ela trazidas têm o pronome pessoal oblíquo átono colocado de maneira correta: (i) "Desde já agradeço e mantenho-me à disposição"; (ii) "Desde já agradeço e me mantenho à disposição".

11) Vejam outras variações importantes da mesma frase, com a indicação de sua correção ou erronia: (i) "Desde já agradeço e me manterei à disposição" (correto); (ii) "Desde já agradeço e manter-me-ei à disposição" (correto); (iii) "Desde já agradeço e manterei-me à disposição" (errado).

__________

1 GÓIS, Carlos. Sintaxe de Construção. 4. ed. São Paulo: Paulo de Azevedo & Comp. Ltda., 1945, p. 120-121.

Atualizado em: 3/2/2021 07:56

Publicidade