domingo, 5 de dezembro de 2021

COLUNAS

  1. Home >
  2. Colunas >
  3. Gramatigalhas >
  4. Pronome relativo - Concordância verbal

Pronome relativo - Concordância verbal

quarta-feira, 5 de maio de 2021

O leitor Júlio César Neves envia à coluna Gramatigalhas a seguinte mensagem:

"Professor, uma dúvida ao escrever: 'nos termos que segue' ou 'nos termos que seguem'?"

Envie sua dúvida


1) Um leitor indaga, de modo simples e direto, qual concordância verbal é correta: (i) "... nos termos que segue"; (ii) "... nos termos que seguem". Para facilitar o raciocínio, formulam-se as duas frases de modo mais completo: "Envio o relatório nos termos que segue"; (ii) "Envio o relatório nos termos que seguem".

2) Ora, quando se pergunta se o verbo fica no singular ou vai para o plural, tem-se, em suma, uma questão de concordância verbal.

3) E a regra mais básica da concordância verbal se resume em dizer que o verbo concorda com o seu sujeito.

4) Para tanto, no caso, deve-se dividir o período em suas respectivas orações, cada qual com seu verbo correspondente: (i) a primeira oração é "Envio o relatório"; (ii) a segunda oração é "que segue(m)".

5) Sem necessidade de muitas perquirições, vê-se que, para saber se o verbo segue(m) fica no singular ou vai para o plural, a chave reside em identificar seu sujeito.

6) Ora, porque segue(m) está na segunda oração, devemos cingir-nos aos termos dela, para identificar tanto a função sintática como a respectiva flexão de qualquer termo nela existente.

7) Com essa tônica, em seguida, nota-se que o que existente na segunda oração pode ser substituído por o qual, a qual, os quais, as quais. Conclui-se que é, assim, um pronome relativo.

8) E, quanto ao pronome relativo, fazem-se as seguintes ponderações: a) chama-se pronome porque está em lugar de um nome; b) diz-se relativo, porque está em íntima relação com um nome anteriormente referido; c) para se saber a função sintática exercida por um pronome relativo na segunda oração, é de crucial importância definir o nome existente na primeira oração, em cujo lugar ele se encontra.

9) No caso, o próprio contexto revela com facilidade que, dos nomes existentes na primeira oração, o que está em lugar de termos, e não de relatório (tanto assim que a segunda oração [que seguem] até poderia ser substituída pelo adjetivo seguintes e não apenas seguinte, o que confirma essa conclusão).

10) Em seguida, com a recolocação do nome que foi substituído pelo pronome relativo, o período fica do seguinte modo: "Envio o relatório nos termos os quais termos segue(m)".

11) Em continuação, formula-se a pergunta para se achar o sujeito de segue(m): o que é que segue? E a resposta vem com facilidade: os quais termos. Ou seja: o que (que substitui termos) é o sujeito de segue(m). E, porque substitui um nome do plural, forçoso é concluir que o que está no plural.

12) Nesse quadro, se o sujeito de segue(m) está no plural, então se conclui que o verbo que aqui se está considerando e que é alvo da indagação do leitor deve ir, necessariamente, para o plural. Ou seja: seguem.

13) Respondendo, então, de modo direto ao questionamento do leitor, vê-se que o correto é dizer "nos termos que seguem". Ou, com o exemplo já estendido para compreensão mais didática, "Envio o relatório nos termos que seguem".

Atualizado em: 5/5/2021 08:43