domingo, 11 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Deparar

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

O leitor Antonio Fernando Medeiros de Oliveira envia a seguinte mensagem ao autor de Gramatigalhas:

 

"Caro Professor. Em um livro de prática forense o autor assim escreve: 'Quando decidimos escrever este livro de prática, deparamos com uma dificuldade:....'. Minha dúvida é se a frase correta não seria: Quando decidimos escrever este livro de prática, nos deparamos com uma dificuldade: ....? Atenciosamente."

Envie sua dúvida


1) Por um lado, Artur de Almeida Torres anota que Cândido de Figueiredo e João Ribeiro não consideram correto o emprego deste verbo na acepção de achar por acaso, encontrar, topar.

2) Acrescenta, entretanto, que o primeiro deles inspirou-se "nos velhos lexicógrafos, mas esqueceu-se das autoridades modernas, que ampliaram a significação desse verbo".

3) No que concerne à regência verbal, o gramático que cita a lição dos demais, fundando-se na autoridade de diversos bons escritores, vê quatro possibilidades de construção:

I) transitivo direto no sentido de fazer aparecer, achar por acaso, encontrar, topar:

a) "Santo Antônio depara as coisas perdidas" (João Ribeiro);

b) "José Barbosa, deparando-os, levantaria..." (Camilo Castelo Branco);

II) transitivo indireto no sentido de achar por acaso, encontrar, topar, posição essa que, como ele próprio lembra, reputam "incorreta preclaras autoridades", mas que, para Rui Barbosa, "encontra amparo freqüentíssimo nos escritos de Filinto Elísio":

a) "Eles que digam que de vezes não deparam... com as suas próprias idéias" (Antônio Feliciano de Castilho);

b) "Deparei, não sem alguma emoção, com a sombria e monstruosa mesa" (Camilo Castelo Branco);

III) bitransitivo (ou transitivo direto e indireto) no sentido de fazer aparecer, apresentar inesperadamente:

a) "Deparou-lhe o acaso uma mulher" (Camilo Castelo Branco);

b) "Um magnífico espetáculo lhe deparou a bela constelação" (Latino Coelho);

IV) pronominal no sentido de fazer aparecer, apresentar-se inesperadamente, topar, com a preposição a ou com:

a) "Depararam-se ao viandante numerosos caminheiros" (Latino Coelho);

b) "Na obra parlamentar... não se depara com um só vocábulo inovado" (Rui Barbosa).1

4) Resumindo a questão, anota Luiz Antônio Sacconi, por primeiro, que, no sentido de achar por acaso, encontrar, topar, pode ser transitivo direto ou transitivo indireto. Exs.:

a) "Deparei um erro crasso na sentença" (transitivo direto);

b) "Deparei com um erro crasso na sentença" (transitivo indireto).

5) No significado de aparecer inesperadamente, é usado como pronominal, em construção que o referido gramático realça ser clássica. Ex.: "Ao se lhe deparar crasso erro na sentença, interrompeu a leitura dos autos".2

6) Sem contrariar o que até agora foi dito, de Édison de Oliveira vem a seguinte advertência: "Há autores que admitem o emprego do verbo deparar acompanhado da preposição com. Devemos saber, entretanto, que é também perfeitamente correto empregar esse verbo sem preposição alguma".3

7) Na lição de Heráclito Graça, "assim como se pode dizer topar ou topar-se com alguém ou com alguma cousa, encontrar ou encontrar-se com alguém ou com alguma cousa, podemos do mesmo modo dizer - e dizer bem - deparar com alguém ou com alguma cousa, deparar-se com alguém ou com alguma cousa. A analogia dos três verbos é perfeita".

8) E, para a defesa de sua afirmação, cita tal autor diversos exemplos de autores insuspeitos:

a) "Perguntar-lhes-íamos se deparam com espetáculos semelhantes nas antigas Repúblicas gregas" (Antônio Feliciano de Castilho);

b) "Deparam com centos de homens cevados na leitura da antigüidade" (Filinto Elísio);

c) "Enfim deparei com um pobre homem" (Almeida Garrett);

d) " deparei, não sem alguma emoção, com a sombria e monstruosa mesa de granito" (Camilo Castelo Branco).4

9) Pelas observações feitas, o exemplo trazido para análise permite extrair a possibilidade de emprego das seguintes estruturas:

a) transitivo direto;

b) transitivo indireto (com a preposição com);

c) pronominal com a preposição com;

d) transitivo direto e indireto;

e) transitivo indireto com a preposição a;

f) pronominal, usado com a preposição a.

10) De modo mais prático, veja-se que são corretos todos os seguintes exemplos:

I) "Quando decidimos escrever este livro de prática, deparamos uma dificuldade..." (transitivo direto);

II) "Quando decidimos escrever este livro de prática, deparamos com uma dificuldade..." (transitivo indireto com a preposição com);

III) "Quando decidimos escrever este livro de prática, deparamo-nos com uma dificuldade..." (pronominal com a preposição com);

IV) "Quando decidimos escrever este livro de prática, o estudo realizado deparou a nós uma dificuldade..." (transitivo direto e indireto);

V) "Quando decidimos escrever este livro de prática, deparou a nós (ou deparou-nos) uma dificuldade" (transitivo indireto com a preposição a);

VI) "Quando decidimos escrever este livro de prática, deparou-se a nós (ou deparou-se-nos) uma dificuldade" (pronominal com a preposição a).

________

1Cf. TORRES, Artur de Almeida. Regência Verbal. 7. ed. Rio de Janeiro . São Paulo: Editora Fundo de Cultura S/A, 1967. p. 117-118.

2Cf. SACCONI, Luiz Antônio. Nossa Gramática. 1. ed. São Paulo: Editora Moderna, 1979. p. 220.

3Cf. OLIVEIRA, Édison de. Todo o Mundo Tem Dúvida, Inclusive Você. Porto Alegre: Gráfica e Editora do Professor Gaúcho Ltda., edição sem data. p. 111.

4Cf. GRAÇA, Heráclito. Fatos da Linguagem. Rio de Janeiro: Livraria de Viúva Azevedo & Cia. . Editores, 1904. p. 141-158.

Atualizado em: 10/9/2007 16:29

Publicidade