sexta-feira, 16 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 264

quarta-feira, 2 de março de 2011

Nas terras de Kaddafi

E já que Kaddafi vive momentos finais, pincemos aqui uma historinha de Sebastião Nery nas terras do ditador. Uma delegação de onze deputados do Rio Grande do Sul foi a Trípoli, na Líbia, recebidos por Kaddafi. Com eles, estava o deputado Neiva Moreira, diretor da revista Cadernos do Terceiro Mundo, na época o brasileiro de maiores ligações e maior prestígio em todo o Terceiro Mundo. Da delegação fazia parte o deputado Iranildo Pereira, do PMDB do Ceará, sertanejo duro e seco lá do Cariri. Que ficou escandalizado com o hábito árabe de os homens andarem nas ruas de mãos dadas. E, sobretudo, com o velho costume de se beijarem no rosto :

- Seu Neiva, essa história de homens de mãos dadas nas ruas e beijando na cara, essa não. No Ceará não tem disso não.

No dia seguinte, os líbios ofereciam um banquete à delegação brasileira. Neiva chamou o delegado da OLP em Angola :

- Abu, preciso de um favor seu. Vou lhe apresentar um deputado brasileiro que está intrigado com o hábito árabe do beijo no rosto entre homens. Quando você falar com ele, dê-lhe dois beijos firmes.

Iranildo chegou. Neiva chamou, apresentou, o Abu sapecou-lhe duas beijocas estaladas nas bochechas. Neiva aproveitou para fazer a fotografia. Iranildo, por pouco, não o esmurrou.

Ciclo ácido

A lua de mel do governo Dilma ameaça acabar mesmo antes da temporada de nomeações para o segundo escalão. A insatisfação começa a grassar nas ondas partidárias que formam o oceano governista. Há muita contrariedade porque os partidos - todos, inclusive o PT - não viram todas as suas demandas atendidas. E agora vem o facão dos cortes. Que, por enquanto, já chegam aos R$ 36 bilhões, dos quais mais de R$ 5 bilhões atingirão uma das mais esplendorosas vitrines do governo, o programa Minha Casa, Minha Vida, que começa a ganhar o apelido de "Meu Sonho Acabou". O pior, para a área parlamentar, é a faca nas verbas do Orçamento destinadas pelos parlamentares a programas e obras em suas regiões. Esse montante chega aos R$ 18 bilhões.

PMDB ?

Pode até ser coincidência, mas parcela mais violenta dos cortes atingiu os Ministérios comandados pelo PMDB, particularmente os da Agricultura e do Turismo. O corte nesta pasta foi drástico. Mas o PP (Cidades) e o PC do B (Esporte) também viram fortes cortes nos Ministérios que controlam. Quem menos foi cortado ? O PT, claro.

A saída de Kassab (I)

É evidente que o prefeito Gilberto Kassab não conserva mais nenhum apetite para permanecer no DEM. Não adianta Zé Agripino, o novo presidente demista, vir a São Paulo para tentar demover o prefeito de seu intento. A decisão já foi tomada. O busílis é : como sair do DEM ? Os advogados que estudam a legislação eleitoral dizem que a mais viável porta de saída está na criação de uma nova sigla. Kassab, então, decidiu formar o PDB, Partido da Democracia Brasileira. Arrebanharia uma boa turma, dentre eles, o próprio vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif. Depois, carregaria essa turma na direção do PSB ou mesmo do PMDB. Isso é possível ?

A saída de Kassab (II)

Tecnicamente, sim. A lei explicita que em casos de criação e fusão de partidos, o estatuto da fidelidade partidária deixa de ser adotado. Mas os problemas aparecem quando a criação de um partido e a fusão com outro constituem mera alternativa para driblar o espírito da lei. Ou seja, na verdade cria-se apenas um mecanismo para ingresso em uma sigla já existente. Será que o TSE aceitará essa curva ? Será que o crivo meramente legal - a clara indicação da alternativa viável - predominará sobre o maquiavelismo político implícito na jogada ? Há pessoas de preparo jurídico dizendo que a jogada será endossada pelo TSE. Mas outra corrente advogando em sentido contrário.

A saída de Kassab (III)

Há, porém, outra questão pouco perceptível. Nem todos os agregados pelo prefeito poderão migrar para o partido desejado por ele, no segundo movimento, que é o da fusão. Alguns irão com Kassab em direção ao partido que ele escolher, outros deverão migrar noutras direções. Vale apenas lembrar que o poder, como imã, atrai os metais. Resumo : haverá certa desidratação dos partidos oposicionistas e consequente inchamento das bases governistas. Kassab, com quem conversei ontem, está atento a todos os convites e movimentos.

Casa de tolerância

Da verve do Sebastião Nery, mais um registro. A vereadora Lígia Lessa Bastos, da UDN, fazia discurso contra o prefeito Negrão de Lima, enfrentando os apartes dos representantes governamentais. Resolveu não conceder mais apartes. Manoel Blásques insistia, mas dona Lígia se mantinha intransigente. Quando terminou o discurso, Manoel Blásques pediu a palavra pela ordem :

- Sr. Presidente, estranho o comportamento da nobre colega Lígia Lessa Bastos, pois esta Casa é reconhecidamente uma Casa de Tolerância.

Mantega trôpego

Este consultor faz pequena observação sobre o jeito Mantega de se comportar. O ministro da Fazenda, no início do governo, era mais assertivo. Hoje, está mais contemplativo. Pensativo. Sua fala soa trôpega. Não tão forte e segura quanto a dos primeiros dias.

Um docinho

Uma no cravo, outra na ferradura. Depois de cortar o programa Minha Casa, Minha Vida, a presidente Dilma anuncia reajuste médio de 19,4% no Bolsa Família. Índice que poderá chegar até 45%.

A coroa da rainha

O marqueteiro João Santana acha que há um vácuo no inconsciente coletivo nacional : o de rainha. E luta para que a presidente Dilma ocupe esse espaço. Por isso, incentiva ações e comportamentos que procuram realçar o perfil suprapartidário, elevado, sem rancor, imparcial da presidente. A conferir !

Kaddafi perto do fim

Quando o vento corre para um lado, ninguém segura. Na Líbia, o vento está indo para um lado, Kadafi para outro. O povo é o vento.

Continha salgada

Sabem quanto poderá custar para a Europa, Estados Unidos e Japão a crise da Líbia ? Algo como US$ 200 bilhões. Seria o gasto a mais com importação de petróleo.

Reforma política

José Sarney garante que as duas Casas Congressuais chegarão a um consenso em matéria de reforma política. Acho que não. O dissenso será enorme. Visões plurais não desaguarão num mesmo canal.

Brasileirão sem Globo

O CADE manda tirar cláusula que beneficiava TV Globo para a cobertura do Brasileirão. TV Globo garantia uma redução de 10% do contrato. Mas a pergunta é : Brasileirão sem Globo terá muita audiência ? Ou viverá tempos de inanição ?

Chalita e Erundina

Gabriel Chalita quer ser candidato a prefeito de São Paulo em 2012. Mas se o prefeito Kassab entrar no partido, ele não terá vez. Por isso, pensa em sair da sigla. O problema é : como fazê-lo ? Kassab até poderá ajudá-lo. Com a ferramenta de seu novo partido. Já Erundina também ameaça sair do PSB. Ela não aceita que pessoas sem o perfil do partido estejam ou entrem nele. Paulo Skaf, presidente da FIESP, é um dos perfis que Erundina quer ver longe.

Missão a ex-presidentes

Nos Estados Unidos, é praxe que ex-presidentes do país recebam do governante em exercício missões no exterior. O caso mais famoso é do ex-presidente Jimmy Carter, que recebeu altas missões para desempenhar em regiões de conflito no mundo. Pois a presidente Dilma quer implantar essa prática por estas plagas. Demonstração de espírito público e visão suprapartidária. Que merece parabéns.

Relação com oposicionistas

Aliás, a presidente surpreende também no quesito relação com oposições. Vai repassar verbas do governo Federal aos governadores oposicionistas. Com uma condição : devem apresentar resultados. E ela promete que cobrará.

Omelete e culinária pesada

A propósito da presidente Dilma, ela participou do programa de Ana Maria Braga, chegando, até, a fazer uma omelete de queijo. E falou sobre amenidades. Foi também ao novo programa que Hebe Camargo começa a comandar na Rede TV. Até aí tudo bem. Trata-se de homenagem ao mês da Mulher, cujo dia Internacional se comemora dia 8 de março. Mas a presidente precisa também participar de programas de culinária mais pesada, ou seja, de pautas mais densas : cortes nos gastos públicos, como reage a pressões partidárias, a meritocracia na gestão, as prioridades e ênfases, o papel do ex-presidente Lula, o comportamento das oposições, o fim da lua de mel com a base governista, etc.

E os caças ?

Guido Mantega alega não haver dinheiro para comprar os caças da Aeronáutica. Deixa franceses, americanos e suecos a ver porta-aviões sem...... caças. Obama vem aí. Com a lábia forte : os nossos aviões são melhores. O que será lhe dito ? Não há dinheiro. Começo a duvidar que esse papo é apenas para inglês, aliás, norte-americano ver....

Dilma na Barreira do Inferno

A visão, de longe, é feérica. Os raios de sol batem nas falésias que se debruçam sobre o Atlântico, ali naquela linda praia do Rio Grande do Norte. Os pescadores apontam para aquele feixe de raios, que parecem incandescentes, e entoam : Barreira do Inferno. O efeito é realmente encantador. Tudo isso, para dizer que a presidente Dilma vai para passar esses dias de carnaval naquela barreira. Curtindo com a família as falésias potiguares.

Hora da verdade

A Fundação Getulio Vargas está fazendo para a Abremar, a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, um estudo sobre o impacto econômico da atividade nas cidades onde os navios fazem escala. A movimentação não é fraca : em algumas, bares e restaurantes aumentam em até 40% o seu faturamento. O trabalho fica pronto no final de maio e pode determinar o futuro dos cruzeiros marítimos no país. Apesar da insuficiência dos nossos portos, o segmento registra expansão de 33% ao ano.

A defesa

Em 2010, segundo o especialista Ricardo Bergamini, o Ministério da Defesa teve uma despesa total de R$ 60,9 bilhões, sendo que R$ 41,8 bilhões (68,64%) foram gastos com pessoal militar, e R$ 19,8 bilhões (31,36%) de gastos com outros custeios e investimentos.

Conselhos médicos

Um médico gaúcho (omitimos seu nome por questão ética) faz sensação com a entrevista que deu a uma TV local. Eis um resumo de sua fala :

P : Exercícios cardiovasculares prolongam a vida, é verdade?

R : O seu coração foi feito para bater por uma quantidade de vezes e só... não desperdice essas batidas em exercícios. Tudo se gasta eventualmente. Acelerar seu coração não vai fazer você viver mais : isso é como dizer que você pode prolongar a vida do seu carro dirigindo mais depressa. Quer viver mais ? Tire uma soneca !!!

P : Devo cortar a carne vermelha e comer mais frutas e vegetais ?

R : Você precisa entender a logística da eficiência... O que a vaca come ? Feno e milho. O que é isso ? Vegetal. Então um bife nada mais é do que um mecanismo eficiente de colocar vegetais no seu sistema. Precisa de grãos ? Coma frango.

P : Devo reduzir o consumo de álcool ?

R : De jeito nenhum. Vinho é feito de fruta. Brandy é um vinho destilado, o que significa que, eles tiram a água da fruta de modo que você tire maior proveito dela. Cerveja também é feita de grãos. Pode entornar !

P : Quais são as vantagens de um programa regular de exercícios ?

R : Minha filosofia é : Se não tem dor... tá bom !

P : Frituras são prejudiciais ?

R : Você não está me escutando ? Hoje em dia, a comida é frita em óleo vegetal. Na verdade ficam impregnadas de óleo vegetal. Como pode mais vegetal ser prejudicial para você ?

P : Flexões ajudam a reduzir a gordura ?

R : Absolutamente não ! Exercitar um músculo faz apenas com que ele aumente de tamanho.

P : Chocolate faz mal ?

R : Tá maluco ? Cacau!!!! Outro vegetal !! É uma comida boa pra se ficar feliz !!!

E lembre-se : A vida não deve ser uma viagem para o túmulo, com a intenção de chegar lá são e salvo, com um corpo atraente e bem preservado. Melhor é enfiar o pé na jaca - cerveja em uma mão - tira gosto na outra - muito sexo e um corpo completamente gasto, totalmente usado, gritando : Valeu, que viagem.

E assim arremata :

- Coelho corre, pula e vive 15 anos, tartaruga não corre e não faz nada e vive 450 anos.

- Se você não encontrar sua metade da laranja, não desanime, procure sua metade do limão, adicione açúcar, pinga e gelo e vá ser feliz !

Conselho aos organizadores da Copa

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na última coluna, o espaço foi destinado aos congressistas. Hoje, volta sua atenção aos organizadores da Copa :

1. A própria imagem do país já começa a ficar borrada pelo atraso no cronograma das obras para a Copa.

2. Providências, programas, ações, contatos, interlocução intensa com parceiros - todas essas ideias devem fazer parte da agenda de urgências.

3. Construção de estádios, investimentos em infraestrutura e mobilidade urbana, reformas em aeroportos e portos nas 12 sedes dos jogos e demais cidades que deverão servir para o treinamento das seleções precisam obedecer a um rígido cronograma.

____________

Atualizado em: 2/3/2011 08:28

Publicidade