domingo, 11 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 21

quarta-feira, 14 de setembro de 2005

 

E O GONZAGA PATRIOTA?

Ora, ora. Até parece que a memória nacional se apagou de repente. O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), logo no início do affaire Severino, confessou ter sido ele o autor do texto que permitiu a prorrogação por três anos do contrato dos restaurantes do empresário Sebastião Buani. Portanto, não se pode dizer que o documento é falso, pois falso seria também o deputado Patriota. Severino faz-se de surdo e mudo a respeito do assunto. É o caso de convocar o deputado e tirar a limpo essa história.

O XEQUE-MATE

Se aparecer o cheque recebido pelo motorista de Severino Cavalcanti, que tem sua assinatura no verso, será o xeque-mate (agora com X) no presidente da Câmara. Vejam como as coisas são. Há seis testemunhas sobre o repasse dos recursos para Severino. Há um extrato bancário, dando conta da retirada de R$ 40 mil, exatamente no dia em que a prorrogação do contrato teria sido concedida. Há uma história contada com muitos detalhes. Há indícios por todos os lados. Será muito difícil derrubar tantas evidências com uma única versão. Por isso mesmo, quem apostar em Severino e ganhar a aposta, tem as mesmas chances de ganhar a mega-sena.

LULA CAINDO NAS PESQUISAS

O índice de rejeição a Lula bateu na casa dos 40%. Esse é o limite onde termina a curva e começa o despenhadeiro. Lembre-se que a rejeição a José Serra na campanha presidencial de 2002 era de 42%. Lula registrava 33% no segundo turno. A continuar caindo, não haverá barreira capaz de evitar o baque. A reeleição de Lula é hoje uma possibilidade que beira os 20%. Já freqüentou a casa dos 90%, baixando para os 50% nos últimos meses, e chega, agora, a um patamar medíocre. A economia de Lula não será capaz de vencer a política de Lula. E, caso Lula dê adeus às armas, não levará no peito nem a medalha vermelha do PT.

ABRAÇO DE AFOGADO

O PT não assinou a representação contra o deputado Severino Cavalcanti, presidente da Câmara, encaminhado ao Conselho de Ética. Se as coisas piorarem para Severino, o afago do PT será algo parecido ao abraço do afogado. PT e Severino afundarão juntos. Pesquisas nos meios eletrônicos dão conta de que 97% dos consultados (via Internet) querem ver Severino cassado contra apenas 3% que desejam vê-lo absolvido. É a lupa da opinião pública acompanhando o desenrolar da cena política.

PIROTECNIA

Que os Maluf devem explicações à justiça, parece não haver dúvida. Precisam explicar a vasta documentação recolhida na seara financeira internacional, onde aparecem movimentando contas fabulosas. Agora, constitui um exagero colocar algemas no empresário Flávio Maluf. Pirotecnia pura. Espetacularização da cena policial. Artilharia pública. O empresário veio no próprio helicóptero, trazendo os policiais federais, e, ao descer da aeronave, ganhou as algemas. Não há quem deixe de concluir : o governo petista quis ficar com o mérito de ter colocado os Maluf na cadeia. Glórias e aleluias para um Governo, que luta desesperadamente para sair do foco da mídia.

CAMPANHA DE 2006

A agenda parlamentar está fechada. Medidas Provisórias travam a pauta. As CPIs tomam conta da cena política. O processo de cassação, a partir da cassação de Roberto Jefferson, hoje, quarta-feira (14), abre os horizontes da depuração. Mas há uma urgência urgentíssima a ser discutida: a reforma eleitoral para 2006. Há um projeto, do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), que contém medidas para o pleito, como proibição de showmícios, uso de camisetas promocionais, diminuição dos tempos de campanha (rua e mídia), transparência de recursos etc. Se não houver um grande acordo, nada será decidido e o pleito seguirá a legislação - lei 9.504/97. E a verticalização cai ou não cai ? A grande maioria parlamentar quer derrubar a verticalização, o que permitiria aos partidos terem candidatos próprios aos governos estaduais, mesmo que coligados em cima, na campanha presidencial. Se a pauta não abrir espaço, a verticalização continuará.

O PT PERDE OU GANHA COM A VERTICALIZAÇÃO ?

Se a verticalização não for derrubada, o PT terá mais ganhos ou perdas ? A resposta, agora, é diferente de uma resposta dada antes da crise. O PT está nocauteado. Já não há tanta confiança na vitória de Lula. Portanto, os partidos da base aliada estão redirecionando suas estratégias. Alguns partirão para as candidaturas próprias, como PMDB, PDT, PPS. A verticalização, portanto, afastaria mais ainda do PT os partidos da base aliada. Ou seja, hoje a continuidade da verticalização é prejudicial aos petistas. Se Lula estivesse em boa situação, poderia funcionar como azougue. Hoje, começa a exalar cheiro de gambá.

CANDIDATOS DE NICHOS E NÚCLEOS ORGANIZADOS

Os candidatos de nichos e núcleos organizados terão, em 2006, melhor chance eleitoral dos tempos contemporâneos. A população está descrente. Um imenso vazio se formou no meio da sociedade. A democracia representativa está em crise em todo o mundo. No Brasil, a crise política é mais aguda por abrigar as mazelas culturais - patrimonialismo, fisiologismo, caciquismo, mandonismo, familismo, apadrinhamento político, feudalismo. Nessa moldura, candidatos pinçados de bases organizadas - sindicatos, federações, cooperativas, associações, clubes etc - entram na agenda da organicidade social. São os perfis mais desejados. Atenção, então, senhores candidatos.

___________

 

Atualizado em: 13/9/2005 18:25

Publicidade