segunda-feira, 12 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Porandubas nº 353

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Prioridades do prefeito

Abro a coluna com mais uma historinha de políticos do RN.

Analfabeto na íntegra, Zé do Carmo, pai do deputado Manoel do Carmo, liderança do Agreste potiguar, bota na cabeça de ser prefeito de Santo Antônio. Diante do filho influente e abastado, Zé insiste em materializar o projeto pessoal. Eleito sem dificuldade pela força política de Manoel, ele não se contém de felicidade. Dias após a eleição, a Rádio Curimataú de Nova Cruz o convida para uma entrevista. Mesmo pouco afeito ao vernáculo e com clara desavença com os termos comuns à administração pública, Zé do Carmo apresenta-se impávido para o compromisso.

- Prefeito, qual sua prioridade ? - começa o repórter.

Sobressaltado, Zé do Carmo retruca : "É o quê ? Olha, meu filho, eu não conheço essa palavra. Fale mais fácil !". Com a tradução feita, o novo prefeito espicha seus objetivos principais : "Ah, fazer o calçamento, ajeitar o patamar e dar uma pintura na igreja...".

(Carlos Santos é quem conta no livro "Só Rindo")

Fusão partidária

O PPS e o PMN começam a organizar o ritual da fusão para criação de uma nova sigla : MD, Mobilização Democrática. Trata-se de mais uma janela para abrir possibilidade de migração interpartidária. Por ocasião de fusão, o parlamentar poderá sair de um partido e entrar noutro sem ser apenado. Há muita gente insatisfeita com seu atual partido. O PDS, de Kassab, foi a última sigla criada que propiciou intensa mobilização partidária. Quase sufocou o DEM. Agora, os grandes partidos se mobilizam para evitar que o deputado migrante também leve tempo de TV e recursos para a nova casa escolhida.

Serra no MD

Fala-se a torto e a direito que o ex-governador José Serra está prestes a fechar o bico tucano. Se a Mobilização Democrática vier a se formar, Serra nele entraria. O presidente do PPS, deputado Roberto Freire, é amigo de Serra e tem esperança de seu ingresso na nova sigla. Freire tem sinalizado que ambos poderão apoiar o pernambucano Eduardo Campos, governador de PE, no pleito de 2014. Seria a maior bomba do ano, eis que Serra, rompendo com o correligionário Aécio Neves, estaria quebrando o PSDB ao meio. Nem Alckmin nem Fernando Henrique, dizem, segurarão o Serra na floresta tucana.

E a Rede de Marina, hein ?

Marina Silva desdobra-se para viabilizar sua Rede Sustentabilidade. Tem até outubro para fazer isso. Ocorre que a mobilização em torno da Rede tem sido pequena. Os militantes da sustentabilidade estão se mostrando pouco animados. Marina tem ido às ruas. Mas conta com pequenos exércitos. É possível que, na undécima hora, consiga formar sua Rede. Caso contrário, tenderia a apoiar Eduardo Campos. Fala-se, até, em sua candidatura a vice na chapa do pernambucano.

A estupidez

"Só duas coisas são infinitas : o universo e a estupidez humana ; mas não estou seguro sobre a primeira". (Einstein)

PSDB meio desanimado

Já o PSDB, a ser comandado pelo senador Aécio Neves, continua desanimado. Serra não tem prestigiado Aécio. Alckmin, por sua vez, está preocupado com sua candidatura à reeleição. Os tucanos não têm tido motivo para grandes alegrias. Vêem o governismo adensar suas bases. Vêem Dilma muito bem avaliada. Vêem as massas com a barriga cheia. E, para arrematar o desânimo, continuam a expressar um discurso sem muita densidade. Onde está o projeto tucano para o país ?

PMDB animado

Já o PMDB está animado. Domina as duas Casas legislativas. Dá as cartas no Parlamento. E está fechando parceria com o PT para 2014. O vice-presidente da República, Michel Temer, ganha, a cada dia, respeito e confiança da presidente Dilma. Representa o governo brasileiro em missões no exterior. O partido, com as exceções de praxe, está unido. Prepara uma baciada de candidatos a governador em 2014. E já começa a trabalhar na moldura de 2018.

PDT repartido

Já o PDT continua repartido. A banda do ministro Carlos Lupi levou a melhor na briga com o grupo de Brizola Neto. Que perdeu o Ministério do Trabalho e hoje está cercado de muita....solidão. Paulinho da Força, por sua vez, está mais interessado em criar o seu partido, Solidariedade, do que lutar pelo fortalecimento da sigla.

Pátria

"Pátria é comunhão de esperanças, de sonhos comuns e a busca de um ideal ; é a solidariedade sentimental de um povo e não a confabulação de politiqueiros que medram à sua sombra". (José Ingenieros)

Solidariedade

Paulinho tem dito que anunciará seu novo partido em 1º de maio. Será ? Sabe-se que montou grande estrutura para pegar assinaturas de apoiadores. Mas há um ritual bastante longo a cumprir. Até outubro. Alguns dizem que o Solidariedade sairá antes do partido de Marina. A conferir.

Alckmin terá chances ?

Muito difícil a reeleição de Geraldo Alckmin em 2014. Trata-se de um perfil afável, uma pessoa agradável. Mas qual é a marca do governo Alckmin ? Qual o eixo, a identidade ? Não há um traço de diferenciação, algo que expresse a índole da administração. Ademais, o governador enfrenta o problema de desgaste de material. A polarização PT x PSDB se mostra esgotada. O eleitorado quer ver caras novas.

Skaf no tabuleiro

Paulo Skaf deverá ser o candidato do PMDB ao governo de SP. Tem fôlego e garra. Um perfil arrojado, empreendedor. Dirige a FIESP com visão estratégica. Abre campanhas memoráveis, como essa última, de redução do preço da energia. Bem diferente dos perfis tradicionais da política. Poderá ser a alternativa ao velho jogo entre PT e PSDB. A conferir !

Anastasia faz o quê ?

Alguém sabe onde está o choque de gestão do governador Antonio Anastasia ? Não era o perfil de renovação ? Está isolado nas Minas Gerais.

Exploração

"O Brasil precisa explorar com urgência a sua riqueza - porque a pobreza não aguenta mais ser explorada". (Max Nunes).

Marcio Lacerda

Já o prefeito de BH, Marcio Lacerda, faz uma administração revolucionária. É o que ouço de mineiros com bom olhar político.

Bancadas mudarão ?

STF acatará recursos dos Estados que tiveram suas bancadas parlamentares diminuídas por decisão do TSE ? Afinal de contas, não deve se levar em conta o tamanho do eleitorado ? Ou vamos ter de mudar os critérios para a formação de bancadas ?

O imbróglio no Rio

O PMDB deverá entrar no pleito de 2014 com Pezão. O PT com Lindbergh. Não haverá aliança entre os dois partidos. Para melhorar as chances de Pezão, Sérgio Cabral pensa em deixar o governo para o vice assumir e, assim, ter melhores condições de viabilizar a candidatura. Cabral, diz-se, poderá voltar ao Senado.

Maduro bem verde

Nicolas Maduro ganhou por pouco a presidência na Venezuela. Mas a derrota de Capriles pode se transformar em uma grande vitória. O país está com sua economia em destroços. Capriles vai assistir a derrocada nas arquibancadas. E Maduro, um político ainda muito verde, estará condenado a sair pelas portas do fundo.

Queda

O governo faz previsões menores para o crescimento da economia. E trabalha com queda significativa da dívida pública líquida como proporção do PIB - principal critério para avaliar a sustentabilidade das contas públicas. A dívida líquida terminará este ano em 33,4% do PIB, em 30,9% do PIB ao fim de 2014 e em 28,4% em 2015. Em 2012, a dívida ficou em 35,2% do PIB.

IX FESP

O Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de SP (SESVESP) promoverá entre os dias 17 e 19 de abril o IX FESP - Fórum Empresarial de Segurança Privada do Estado de São Paulo com o objetivo de debater as principais tendências e os desafios do mercado de Segurança Privada. O encontro será em Campos do Jordão, no Blue Mountain Hotel. E contará com palestras do advogado, ex-presidente da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, Emílio Gahma, Dr. Ricardo Sancovich, Paulo Vicente Alves e José Pastore. Alguns assuntos como insegurança jurídica e as inovações trazidas pela nova Portaria 3233/12 serão abordados no encontro.

Lições de Winston Churchill

Fecho a coluna com o maior estadista do século XX :

"Se você tem conhecimento, deixe os outros acenderem suas velas com ele".

"Fanático é alguém que não muda de ideia e não muda de assunto".

"Minha mulher e eu tentamos tomar juntos o café da manhã por duas ou três vezes, mas era tão desagradável que tivemos de parar".

"A coragem é a primeira das qualidades humanas, porque é a qualidade que garante as demais".

"O sucesso consiste em ir de derrota em derrota sem perder o entusiasmo".

"O político precisa ter a habilidade de prever o que vai acontecer amanhã, semana que vem, mês que vem, ano que vem. E a habilidade de explicar porque não aconteceu".

"Política é quase tão excitante quanto a guerra, e quase tão perigosa. Na guerra, você é morto uma vez mas em política, várias vezes".

"Minha conquista mais brilhante foi a habilidade de persuadir minha mulher a se casar comigo".

"Cidadãos saudáveis são o maior bem que qualquer país pode ter".

"Índia é apenas um termo geográfico e não mais uma nação unida, tal qual o Equador".

"Atitude é uma pequena coisa que faz uma grande diferença".

Conselho ao senador Aécio Neves

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes, membros dos Poderes e líderes nacionais. Na última coluna, o espaço foi destinado ao governador Eduardo Campos, do PSB de PE.

1. Senador, sua imagem de pré-candidato é cada vez mais forte. Não está na hora de arrumar um discurso mais abrangente e forte sobre o país ?

2. Para a opinião pública, não convém que um pré-candidato expresse um discurso de oposição sem conteúdo condizente com o porte do PSDB.

3. Anuncie publicamente um projeto para o país ; convoque os melhores quadros para compor esse projeto.

Atualizado em: 16/4/2013 10:24

Publicidade