Encerrado

A inovação jurídica é o caminho para que profissionais da área se desenvolvam de maneira ampla, até para se adaptarem a um mercado de trabalho extremamente competitivo 

Muitos softwares, aplicativos e outras ferramentas digitais vêm revolucionando o dia a dia das empresas, e a área de Direito é, cada vez mais, impactada por essas mudanças. Por isso, é fundamental estar atento às novas tecnologias para resolver demandas dos clientes e ter agilidade para atuar com eficiência, otimizando recursos e minimizando tarefas frequentes que são correspondentes à rotina do advogado. Adaptar-se a uma nova realidade, até pelos ensinamentos do home office que a pandemia nos trouxe como pelas inovações do cenário contemporâneo, acaba sendo algo muito desafiador para uma das profissões mais tradicionais do mundo. 

Apesar dos grandes desafios, em 2020, muitas inovações tecnológicas têm sido colocadas mais em prática no meio jurídico, entre elas, estão a inteligência artificial (AI), com softwares que ajudam na automação de documentos e em tarefas repetitivas para facilitar decisões mais estratégicas ou complexas; o Big Data que auxilia no processo de análise das informações colaborando com insights;  assim como as lawtechs e legaltechs, que são, em sua maioria, startups ou serviços para otimizarem a gestão jurídica. 

Estudo da Zion Market Research apontou que o investimento em inteligência artificial no Direito foi de US$ 3,2 bilhões em 2018, e deve chegar a US$ 37,8 bilhões em 2026. A revolução digital na gestão dos escritórios e departamentos jurídicos já é um movimento global. No Brasil, a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L) mapeou, no ano passado, 422 startups de tecnologia na área jurídica em atividade no país. Em 2017, eram apenas 20. 

Nesse contexto, as principais instituições educacionais de Direito também têm um papel de destaque nessa transformação, sendo de sua responsabilidade o aprendizado mais prático e amplo na área jurídica dos seus estudantes, em prol do desenvolvimento de competências que favoreçam uma atuação mais diversificada desse jovem profissional. 

Para aperfeiçoar os serviços jurídicos e ter soluções mais assertivas, além de estar antenado às novas tecnologias, é preciso também que esses novos profissionais tenham formação integral, ou seja, além da ciência jurídica, estejam preparados para um mercado de trabalho muito competitivo, em que ter senso de adaptabilidade e competências socioemocionais são também grandes diferenciais.

De acordo com o Prof. Pedro Henrique Menezes, coordenador da graduação em Direito do Ibmec BH, o curso de Direito do Ibmec foi repensado e, hoje, além da qualidade acadêmica que é de excelência, a instituição promove o ensino teórico e prático desde o primeiro período. “Antes de repensar o currículo, as práticas e as atividades avaliativas, vistas por nós como processos demasiadamente importantes, optamos por reconstruir a trajetória acadêmica do estudante, iniciando, já no primeiro período da graduação, a sedimentação da carreira profissional do futuro egresso, por meio da experimentação, que acontece do 1º ao 10º período.”, explica o docente. 

Outro fator importante é preparar o jovem para os desafios da carreira, incluindo o empreendedorismo. “Por meio do Núcleo de Práticas Jurídicas, as competências e habilidades são ampliadas para além da carga horária de uma disciplina, o que otimiza o currículo do futuro profissional. A atividade empreendedora não é mais desenvolvida e/ou estimulada pela simples inclusão de uma disciplina de empreendedorismo na matriz. Entendemos somente ser possível formar empreendedores se todos os professores e colaboradores da Instituição assumirem, verdadeiramente, tal postura. O mesmo pode ser afirmado quanto à tecnologia, negociação, empatia, diversidade e resiliência”, pontua Menezes. 

Umas das dificuldades de muitos jovens é a de conseguir um estágio ou até mesmo decidir qual caminho seguir: o privado ou público. Para isso, o Ibmec possui uma área especializada em orientação de carreiras.

Para o aluno do 10º semestre de Direito do Ibmec BH, Henrique Linhares, contratado recentemente por um renomado escritório de advocacia de São Paulo, a estrutura do Ibmec, o incentivo à interação com outros estudantes, o estímulo à participação nas atividades do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação e em competições acadêmicas, conhecidas como moot court competitions, é muito importante para o aluno se sentir preparado. “Dentre os vários diferenciais do curso e do Ibmec, destaco a excelência de ensino. No Ibmec, tive um sólido ensino teórico acompanhado do ensino prático, por meio da resolução de casos concretos. Além disso, a infraestrutura do Ibmec propicia, efetivamente, um ambiente de aprendizado completamente diferenciado, oferecendo todas as condições para um efetivo desenvolvimento de carreira.”, conta o estudante. 

Os interessados em ingressar na graduação em Direito – ou em outros cursos, como Economia, Arquitetura, Engenharia e Relações Internacionais – no Ibmec BH podem se inscrever no vestibular do primeiro semestre de 2021 até o dia 30 de outubro, pelo site: www.ibmec.com.br e pagar a taxa de inscrição de R$ 100,00. 

O processo seletivo será realizado em duas etapas, ambas online. No dia 06 de novembro os candidatos fazem a prova técnica e de redação (comuns nos processos seletivos) e a partir do dia nove de novembro uma dinâmica em grupo, desenvolvida em parceria com a Cia de Talentos e realizada para que, desde sua primeira interação, o candidato já tenha uma experiência com práticas do mercado de trabalho, tendo em vista que nesta etapa suas competências socioemocionais, ou soft skills, são mapeadas e analisadas. 

  • Inscrição: até o dia 30/10
  • Início das aulas: 22/2/2021

Realização

  • IBMEC/MG

_________

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

Clique aqui

t

 

Publicado sexta-feira, 23 de outubro de 2020