Migalhas

Segunda-feira, 6 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Processo eletrônico

OAB solicita testes de vulnerabilidade no PJe

Medida ocorre após o sistema apresentar apagões nos últimos dias.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinicius Furtado, enviou ofício ao CNJ solicitando a realização de testes públicos de vulnerabilidade e de estabilidade no sistema do PJe. A solicitação vem após o apagão sofrido pelo PJe no dia 15/1, quando uma atualização do sistema operacional Java impediu o envio de processos.

A Ordem solicita que os testes sejam feitos por meio de órgãos independentes. Para o presidente da OAB, o pedido visa à preservação dos direitos e das garantias fundamentais, do devido processo legal e da segurança jurídica.

Foram relatadas à OAB, por suas seccionais e por advogados de todo o país, gravíssimas inconsistências e indisponibilidade de acesso ao PJe. Segundo Marcus Vinicius, ao contrário do que afirma o site do CNJ, a Ordem não possui registro do recebimento de informações acerca da necessidade de atualização do programa Java nem da maneira correta de fazer essa atualização.

No ofício encaminhado ao presidente em exercício do CNJ, Ricardo Lewandowski, a Ordem registra que nem mesmo os tribunais sabiam da atualização necessária para o correto funcionamento do PJe, mostrando-se incapazes de solucionar o programa ou de orientar advogados e jurisdicionados.

Memória O apagão do sistema operacional do PJe afetou o trabalho de advogados de todo o país, que se viram impedidos de dar encaminhamento a processos, ações etc.

De acordo com o presidente da OAB, a falha é a evidência clara da pressa em implantar o serviço. “A implantação gradual é a forma mais correta para evitar problemas, pois todo sistema está sujeito a falhas”, avalia Marcus Vinicius. “Há de se levar em conta a acessibilidade e a infraestrutura tecnológica de cada região do país para que não voltemos a ver situações como esta.”

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-