sábado, 25 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Usuário de rede social não será indenizado por exposição no Lulu
Rede social

Usuário de rede social não será indenizado por exposição no Lulu

"Perda da privacidade, e a exposição decorrente, é característica ínsita da conta criada [no Facebook] pelo próprio autor."

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do DF reformou decisão de 1º grau e negou pedido de indenização formulada por um usuário do Facebook por exposição não autorizada no aplicativo Lulu. O colegiado consignou que a "perda da privacidade, e a exposição decorrente, é característica ínsita da conta criada [no Facebook] pelo próprio autor".

"Não pode o autor ingressar em uma rede social virtual, postar inúmeras informações pessoais, convidar pessoas para seu grupo de amigos virtuais e pretender ser indenizado sob alegação de que essa mesma rede teria violado sua privacidade e imagem por exposição não autorizada."

Inexistência de violação

Em 1º grau, o juízo entendeu pela existência do dano, considerando que a existência do perfil do autor no app, bem como as avaliações negativas e depreciativas decorrentes desta criação teriam sido ocasionadas pela utilização dos dados em sua conta no Facebook.

"Impossível deixar de reconhecer a responsabilidade da ré, pois, embora não seja diretamente responsável pelo 'Facebook', trata-se de subsidiária nacional das responsáveis estrangeiras."

Ao reformar a decisão, a relatora, juíza de Direito Sandra Reves Vasques Tonussi, reconheceu a inexistência da violação, uma vez que "não há linha sequer na inicial sobre eventual violação a atributo de sua personalidade por específica informação postada no aplicativo e que teria violado sua honra ou sua dignidade".

Fonte: TJ/DF

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/9/2015 09:25