quarta-feira, 27 de maio de 2020

ISSN 1983-392X

Vestimenta

“Não foi um fato isolado”, lamenta advogada barrada em tribunal por causa de roupa

Advogada enviou um vídeo ao Migalhas relatando sua experiência.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Recentemente, servidores do TJ/RO tentaram impedir a advogada Eduarda Meyka Ramires de acessar às dependências do tribunal por causa de sua roupa. Afirmaram que a causídica estava “com tudo pra fora”.

O caso ganhou repercussão e, em vídeo exclusivo ao Migalhas, a advogada conta como se sentiu diante da situação. Eduarda Ramires lamenta que o episódio não é um fato isolado.

Assista ao depoimento:

“Com tudo pra fora”

Após o caso, a advogada publicou o seu relato nas redes sociais, afirmando que a norma do Tribunal que versa sobre o controle de acesso às unidades do Poder Judiciário do Estado de Rondônia é “claramente machista e feita para as mulheres”.

A causídica registrou em fotos a roupa que vestia na ocasião:

t

t

Em decorrência do fato, a OAB afirmou por nota que, não apenas a advogada, mas toda mulher tem que ter garantido o seu direito de se vestir livremente sem se sentir em perigo ou ter seus direitos mitigados.

informativo de hoje

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram