quarta-feira, 30 de setembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Atraso em voo

Companhia aérea consegue reduzir indenização por atraso em voo internacional

A turma recursal dos JECs do TJ/RJ acolheu argumento de princípio da razoabilidade e reduziu a indenização de R$ 10 mil para R$ 1 mil.

Companhia aérea consegue reduzir indenização por danos morais devido a atraso em voo internacional. A 3ª turma Recursal dos JECs do TJ/RJ acolheu argumento da empresa do princípio da razoabilidade e reduziu a indenização de R$ 10 mil para R$ 1 mil.

t

Os consumidores alegaram que em viagem internacional tiveram o voo cancelado, o que acarretou a perda de compromissos previamente agendados.

Em 1º grau, o magistrado considerou parcialmente procedente o pedido, condenando a companhia aérea ao pagamento de R$ 10 mil a título de danos morais para cada autor.

Em sede de recurso, a empresa aduziu excludente de responsabilidade, necessidade de reengenharia do voo, ausência dos danos morais e, subsidiariamente, redução do valor arbitrado em virtude do princípio da razoabilidade.

Ao analisar o caso, a 3ª turma Recursal dos JECs do TJ/RJ deu razão à companhia. Para os magistrados, a redução do valor seria mais compatível com a repercussão e natureza do dano e que melhor concretiza os princípios da razoabilidade e proporcionalidade.

Assim, por unanimidade, conheceram do recurso e deram parcial provimento para reduzir o quantum indenizatório a título de danos morais para R$ 1 mil a cada autor.

Os advogados João Roberto Leitão de Albuquerque Melo e Thatyana Vasques, do escritório Albuquerque Melo Advogados, representam a companhia aérea.

Veja a decisão.

_______________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 10/8/2020 05:31