quinta-feira, 22 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Transporte

Justiça Federal mantém viagens da Buser em SP e no RJ

Decisão liminar destaca que a utilização de plataforma digital apenas facilita o serviço de contratação do fretamento eventual, democratizando e proporcionando ganho de eficiência à atividade.

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

A juíza Federal Rosana Ferri, da 2ª vara Cível de SP, resolveu proibir grupos de fiscalização de exercerem qualquer ato que impeça a operação da plataforma Buser.

"Embora do ponto de vista normativo, a distinção entre o serviço de transporte regular de passageiros e o não-regular (fretamento) continue a mesma, a figura do intermediário, estruturado em modelo físico e centralizado, passou a ser completamente distinta em decorrência do advento das plataformas de tecnologia."

(Imagem: Pixabay)

(Imagem: Pixabay)

A julgadora destaca ainda que a utilização de plataforma digital não desnatura, mas apenas facilita o serviço de contratação do fretamento eventual, democratizando e proporcionando ganho de eficiência à atividade.

"Não havendo fundamento legal para a obstaculização do serviço de fretamento das autorizatárias que se utilizam de plataformas tecnológicas para o desenvolvimento da atividade, observados os requisitos legais para a exploração da atividade, quais sejam, eventualidade, caráter ocasional, especificidade de condições de viagem, não regularidade dos itinerários, entre outros, a liminar há de ser deferida."

Ao deferir a liminar em mandado de segurança, a magistrada observou a iminência de realização de viagens no feriado de 2 de novembro, as quais poderiam ser frustradas pela eventual obstaculização por parte da fiscalização.

  • Processo: 5021649-46.2020.4.03.6100

Veja a decisão.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 30/10/2020 17:14

LEIA MAIS