domingo, 11 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Lei anticrime

Desembargador aplica lei anticrime e revoga prisão preventiva concedida de ofício por juiz

Alteração da lei anticrime determina que é indispensável o prévio requerimento do Ministério Público ou da autoridade policial.

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

O desembargador Fernando Zardini Antonio, da 2ª câmara Criminal do TJ/ES, concedeu a liberdade provisória de um homem que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva pelo juiz durante uma audiência de custódia, sem o prévio requerimento do Ministério Público ou da autoridade policial.

(Imagem: Freepik)

(Imagem: Freepik)

Na decisão liminar, o desembargador ressaltou que a recente alteração trazida pela lei 13.964/19 (lei anticrime), que modificou o artigo 282, §2º do CPP, supre a possibilidade dos juízes ordenarem a conversão de prisão preventiva de ofício, sendo indispensável para tanto o prévio requerimento do Ministério Público, de seu assistente, do querelante ou da autoridade policial.

"Na hipótese dos autos, o Juiz da Audiência de Custódia, de ofício, em 27/10/20, data posterior à da entrada em vigor da lei 13.964/19, converteu o flagrante em preventiva em desfavor da paciente, medida, portanto, diversa da autorizado pela legislação vigente."

Assim, deferiu a liminar para conceder a liberdade provisória ao paciente, com a imposição de medidas cautelares.

Publicidade

O advogado David Metzker, sócio da Metzker Advocacia, atuante no caso, ressaltou que o artigo 282 passou a determinar que qualquer medida cautelar somente poderá ser decretada se houver provocação, não permitindo atuação ex-officio.

"Esse presente artigo deve ser aplicado juntamente com o artigo 310, visto que não faz menção somente a prisão preventiva originária, mas a qualquer medida cautelar pessoal, até mesmo as decretadas em sede de audiência de custódia, devendo, portanto, a conversão em preventiva ser provocada", destacou.

  • Processo: 0023055-83.2020.8.08.0000

Veja a decisão.

__________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 18/11/2020 19:20

LEIA MAIS