quinta-feira, 5 de agosto de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Plano de saúde deve custear tratamento local a paciente com autismo
Autismo

Plano de saúde deve custear tratamento local a paciente com autismo

Foi demonstrada inviabilidade de transporte a outra localidade, onde a empresa dispõe de equipe multidisciplinar.

sábado, 17 de julho de 2021

Plano de saúde terá de custear tratamento a criança com transtorno de espectro de autismo na cidade onde mora. Decisão é do juiz de Direito Antonio Apparecido Barbi, da 2ª vara Cível de Lins/SP.

(Imagem: Freepik)

Criança brincando com blocos de madeira.(Imagem: Freepik)

Após avaliação, foi indicado ao autor tratamento com fonoaudiólogo e terapia ocupacional, sendo três horas por semana de intervenção intensiva baseadas na ciência ABA para estímulo de desenvolvimento.

O tratamento, por sua vez, teria sido disponibilizado pelo plano de saúde apenas na cidade de Bauru, já que não tem equipe multidisciplinar em Lins, onde reside o autor. A situação tornou inviável a realização do tratamento em razão da dificuldade de transporte, já que, em viagem por períodos longos, o autor fica agitado, se agride, grita, chora - portanto, seria submetido a estresse desnecessário e prejudicial ao tratamento e ao bem-estar.

Dadas as circunstâncias, o juiz observou que o uso de profissionais da rede credenciada deve ser utilizado quando possível. Mas, no caso do autor, dada as peculiaridades de sua moléstia, em que o tratamento em outra cidade não se mostra viável, deverá o plano custear o tratamento com profissionais da cidade.

Quanto ao pedido de danos morais pelo paciente, este foi negado. O magistrado destacou que não houve negativa por parte da empresa, devendo ser afastada a indenização.

O escritório Rubens Amaral Bergamini Sociedade de Advogados atua pelo paciente.

Leia a decisão.

_______________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 17/7/2021 07:23