quarta-feira, 27 de outubro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Juiz afasta sigilo e manda banco mostrar dados de conta fraudulenta
Golpe | PIX

Juiz afasta sigilo e manda banco mostrar dados de conta fraudulenta

O magistrado também reconheceu a legitimidade ativa da vítima. Ela conta que caiu em golpe de WhatsApp, fazendo transferência por PIX "para conta bancária utilizada por criminosos".

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

O juiz de Direito Alexandre Bucci, da 10ª vara Cível de SP, afastou sigilo bancário e determinou que uma instituição financeira mostre os dados de uma conta, bem como toda a movimentação dela desde sua abertura. No entanto, o acesso aos dados será restrito: apenas as partes e os patronos poderão acessar as informações. 

A decisão se deu no âmbito de ação de produção antecipada da prova, na qual a autora alega que foi vítima de um golpe, fazendo um PIX para uma conta fraudulenta.

(Imagem: Reynesson Damasceno | Futura Press | Folhapress)

Vista de celular conectado a aplicativo de banco, com função PIX em São Paulo.(Imagem: Reynesson Damasceno | Futura Press | Folhapress)

Legitimidade ativa

A defesa havia argumentado que há interesse da vítima não só na esfera criminal, mas, também, na esfera civil para propor a ação, e, inclusive, pode eventualmente ter alguma pretensão de direito contra o próprio banco, caso a conta tenha sido aberta em nome de terceiros.

O juiz, então, reconheceu a legitimidade ativa da parte: "a legitimação ativa é evidente", frisou.

Sigilo

Após reconhecer a legitimidade, o magistrado determinou que a instituição forneça todos os dados do titular da conta e toda a movimentação financeira dela.

Para o juiz, a genérica escusa de não exibição documental por conta de sigilo ou proteção de dados deve ser afastada quando há ordem judicial determinando a exibição, "tal qual se dá no caso concreto".

"Em prazo de dez dias que exiba, portanto, o banco requerido, garantindo-se o sigilo destes documentos, com acesso restrito aos patronos e partes, os dados completos do titular da conta bancária __, da agência __, anexando-se, ainda, toda a movimentação da referida conta desde sua abertura."

O advogado Felippe Mendonça atuou pela vítima.

Leia a decisão.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 22/9/2021 17:24