Segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Pára ou Para?

quarta-feira, 2 de abril de 2014

dúvida do leitor

A leitora Denise Souza de Mello envia a seguinte mensagem ao Gramatigalhas:

"Com as recentes alterações na ortografia, o acento agudo em pára (verbo) foi abolido, ou continua existindo?"

envie sua dúvida

1) Com as alterações de grafia trazidas pelo Acordo Ortográfico de 2008, importa analisar se o acento agudo de pára (verbo) foi abolido, ou continua existindo.

2) No passado, a regra era o emprego do acento agudo na forma verbal pára (flexão do verbo pararele pára), a fim de diferenciá-la da preposição para.

3) A explicação para essa ocorrência era que o verbo constituía forma tônica, enquanto a preposição era forma átona, de modo que se empregava, assim, na primeira, um acento diferencial de tonicidade.

4) O Acordo Ortográfico de 2008, porém, aboliu, de modo expresso, esse acento agudo da forma verbal para, de modo que, hoje, o correto é escrever sem acento algum tanto a forma verbal como a preposição, como se confere a seguir: a) "Então, estranhamente, sem motivo algum, ele para no semáforo aberto" (3ª pessoa do singular do presente do indicativo do verbo parar); b) "Instruções para pouso na água" (preposição).

______

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.