Sábado, 22 de julho de 2017

ISSN 1983-392X

CNJ - Custas processuais penalizam os mais pobres

As custas processuais de uma ação judicial no valor de R$ 2 mil variam de R$ 30 em Rondônia a R$ 610 no Ceará. Quanto menor a renda per capita e o índice de desenvolvimento humano (IDH), maior o valor das custas, de acordo com estudo do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ. Além disso, alguns tribunais cobram proporcionalmente menos por ações de maior valor e pelos recursos de segundo grau.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010


$$$$$

CNJ - Custas processuais penalizam os mais pobres

As custas processuais de uma ação judicial no valor de R$ 2 mil variam de R$ 30 em Rondônia a R$ 610 no Ceará. Quanto menor a renda per capita e o índice de desenvolvimento humano (IDH), maior o valor das custas, de acordo com estudo do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ. Além disso, alguns tribunais cobram proporcionalmente menos por ações de maior valor e pelos recursos de segundo grau.

"As políticas estaduais privilegiam os jurisdicionados mais ricos e, de certa forma, reproduzem as desigualdades sociais existentes", conclui o documento que serviu de base para a decisão do CNJ de encaminhar PL ao Congresso com o objetivo de uniformizar a cobrança de custas em todo o país. Hoje não há parâmetros definidos para a fixação dos valores, porque o dispositivo constitucional sobre o assunto não foi regulamentado. "O grande prejudicado é o usuário dos serviços judiciais, que poderia contar com maior transparência, racionalidade e organicidade na cobrança de custas judiciais", afirma o estudo.

Na maioria dos Estados, as custas em uma ação de R$ 2 mil ficam abaixo de 10% do valor da causa. Entretanto, na Justiça do Ceará elas chegam a 30% (R$ 610). Já para uma causa de R$ 20 mil, o custo é de R$ 786. Acima de R$ 50 mil, o valor é fixo em R$ 897. "O Ceará adota uma tabela de faixas de valores que termina por se revelar onerosa para os valores de causa mais baixos e proporcionalmente bem menos custosa para valores mais elevados", destaca o estudo. O TJ/PI adota sistemática semelhante.

São exatamente as unidades da federação de maior renda per capita e IDH mais elevado que apresentam as menores médias de valores de custas : Distrito Federal, Santa Catarina e São Paulo. Já a Paraíba, o Piauí e o Maranhão têm as maiores custas processuais do país. A comparação, alerta o documento, "revela situações paradoxais e preocupantes".

______________
___________

Fonte : CNJ

______________
_________

Leia mais

  • 31/8/10 - Pesquisa revela diferença abusiva nos valores das custas judiciais cobradas pelos Estados brasileiros - clique aqui.
  • 15/6/10 - Confederação Nacional dos Diretores Lojistas questiona no STF aumentos de custas processuais no RN - clique aqui.
  • 21/1/10 - TJ/RN repensa aumento do valor das custas - clique aqui.
  • 21/1/10 - Reportagem de "O Jornal de Hoje" - clique aqui.
  • 20/1/10 - TJ Potiguar aumenta 100% do valor das custas judiciais para deixar de ser "lanterna" em "ranking" de custas feito pelo Migalhas - clique aqui.
  • 20/1/10 - Reportagem do "Novo Jornal", de Natal/RN - clique aqui.
  • 20/1/10 - TJ/RN discute alteração da Lei de custas com entidades - clique aqui.
  • 14/1/10 - Reportagem do jornal "Tribuna do Norte" - clique aqui.
  • 10/12/09 - Tabela de custas do Rio Grande do Norte - clique aqui
  • 2/9/09 - Custas - clique aqui.
  • 9/9/03 - Custas - clique aqui.
  • 26/4/02 - Custas - clique aqui.

_________________________

patrocínio

VIVO

últimas quentes