Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 140

quarta-feira, 23 de abril de 2008

LULA METAMORFOSEADO

O presidente Luiz Inácio, ao parafrasear Raul Seixas, já se definiu como "metamorfose ambulante". É capaz de mudar de acordo com as circunstâncias, o que, convenhamos, é uma medida de bom senso. Aliás, o mestre Ortega y Gasset, autor do clássico A Rebelião das Massas, dizia que "só os imbecis não mudam, porque carregam uma degeneração congênita". Vamos, agora, ao fato : Lula garante que o Tratado de Itaipu não será revisado. Mas o ministro Celso Amorim, das Relações Exteriores, admite renegociar o Tratado. Esse ex-bispo Fernando Lugo, novo presidente eleito do Paraguai, tem um perfil meio Evo Morales, meio Hugo Chávez. Vai brigar até o fim para revisar o acordo. Como Lula cedeu ao boliviano Morales, na questão da desapropriação de ativos da Petrobrás, tirem a conclusão : valerá sua palavra ou a receita de Amorim ? Aposto um milhão de palavras contra um tostão de mutismo que Lugo vencerá a queda de braço.

AÉCIO ACELERA CAMPANHA

Aécio Neves joga o pé no acelerador e avança rumo à candidatura presidencial de 2010. A Cerimônia da Inconfidência Mineira bateu o recorde de participantes este ano. Foram agraciadas 254 pessoas. O presidente do PMDB, Michel Temer, lá estava para ser homenageado e iniciar a liturgia do tapete vermelho para receber Neves no partido. O governador mineiro desconfia de que as copas mais altas da floresta tucana se voltem para José Serra, a árvore mais proeminente. O ex-presidente Fernando Henrique já lhe disse : "em política, há fila e Serra está em sua frente". Aécio mentalmente retrucou : "em política, cavalo selado que passe na minha frente não correrá sozinho". Principalmente se o patrocinador da corrida for Luiz Inácio Cheio de Votos da Silva.

A FALA DO CASAL NARDONI

Alexandre Nardoni (o pai) e Anna Carolina Jatobá (a madrasta), indiciados pelo assassinato da menina Isabella, abriram a fala em entrevista exclusiva à TV Globo. Foram certamente orientados pelo advogado a expressar termos e contextos idênticos. O jogo de defesa mostrou evidente artificialismo nas respostas. A emoção do casal passou longe, mesmo com o pequeno ensaio de lágrimas. Houve um momento em que o pai tentou sorrir. A tentativa saiu pela culatra. Era o que menos se esperava. O excesso de detalhes canibalizou os aspectos centrais. O momento e as circunstâncias do crime foram deixados de lado. A super-divulgação do crime expandiu a corrente que pede a condenação do casal. Uma questão : o que leva os autores da investigação a fornecerem detalhes do caso, a cada nova descoberta ?

A MÃE

Confesso, também, que não fez bem ao meu sistema cognitivo ver a mãe de Isabella, também de nome Ana Carolina, participando da missa-espetáculo do padre Marcelo Rossi assistida por 3 milhões de pessoas. É preciso, porém, respeitar o modo de orar de cada ser.

A AULA DE HADDAD

Fernando Haddad, o jovem ministro da Educação, tem boa expressão, é didático e sabe o que diz. Deu uma boa aula no 7º Fórum Empresarial de Comandatuba quando discorreu sobre o Ensino de Qualidade. Tem uma visão sistêmica sobre a questão. A teia da educação não pode ser tratada apenas por meio de um fio. Trata-se de um ponto de vista polêmico e questionável. O gargalo da educação brasileira está no ensino básico e nas deficiências da escola pública. Esse deveria ser o foco. O ministro parece não aceitar a hipótese. A competência técnica de Haddad não afasta a impressão de que seu desenho é a de uma parede cheia de mosaicos, cada um de cor diferente. Não se tem a imagem de prioridades, de eixo.

A AULA DE GERDAU

Jorge Gerdau é um dos mais lúcidos empresários do país. Proferiu uma magnífica exposição. Começo, meio e fim encadeados. Provocado sobre as correções que poderia, eventualmente, fazer ao programa oficial do ministério da Educação, fez um elogio aos avanços, não fez qualificações negativas, mas deixou muito claro que se faz necessária a gestão empresarial, com cobrança de resultados, aos investimentos na educação. Cobrou definição de prioridades, foco, controles, mostrando que o investimento em educação é a janela mais aberta para fazer prosperar uma Nação.

A AÇÃO DE MARIA ELENA

A família Gerdau tem um alto compromisso com a responsabilidade social. Maria Elena Pereira Johannpeter, esposa de Jorge Gerdau, presidente executiva da ONG Parceiros Voluntários, atende a um público de quase 1 milhão de pessoas, mantendo engajados nos programas 93 mil jovens, 1.410 escolas e 2.031 empresas. Sua visão : "o futuro não é feito apenas de lógica e razão. É feito também de imaginação, esperança, convicção, responsabilidade, comprometimento, solidariedade e amor". E sob as bênçãos de Deus.

QUEM DÁ MAIS ?

Orestes Quércia está a um passo de fechar aliança com o DEM de Gilberto Kassab. Com isso, o atual prefeito ganharia mais uns quatro minutos na programação eleitoral de rádio e TV. Quércia teria garantido o apoio do DEM à sua candidatura ao Senado em 2010. O PT também reservaria a Quércia uma vaga. Diferença nas propostas : o PT sairia com dois nomes para as duas vagas, uma delas a ser preenchida pelo atual senador Aloizio Mercadante. Já o DEM lançaria apenas Quércia. Logo, a vantagem dos Democratas é maior.

JOVEM GUARDA DO DEM

Por falar no DEM, a ala jovem do partido está cheia de gás. O líder Rodrigo Maia, filho do bom pensador César Maia, conhece bem o pano de fundo da situação social do Brasil. Contundente analista. O baiano ACM Neto, candidato a prefeito de Salvador, é determinado e sabe o que quer. E Paulo Bornhausen, filho da raposa política, ex-governador de Santa Catarina e ex-senador Jorge Bornhausen, também carrega bagagem cheia de dados e análises sobre o país. Tive a melhor das impressões dos três em papo no 7º Fórum Empresarial de Comandatuba.

O LÍDER TUCANO

O líder dos tucanos na Câmara, José Aníbal, transita bem em muitos ambientes políticos. Muito bem articulado, conhece como ninguém os bastidores da política. Tem convicção de que o PSDB não pode deixar de indicar Geraldo Alckmin como seu candidato. Nessa questão, diverge de José Serra. Zé Aníbal entende que o PSDB precisa expandir a rede de prefeitos no país. Descer para a base do edifício da política, que é o município. É o que procura dizer ao seu amigo e interlocutor de todas as horas, Fernando Henrique. Que ainda prefere as altas copas da floresta tucana. O PSDB carece de mais índios e menos caciques.

DORNELLES, O MELHOR PROJETO

O mais ousado projeto de reforma tributária é o de autoria do senador Francisco Dornelles, que defende o Imposto sobre Valor Adicionado (IVA Nacional), unificando também o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O IVA seria competência da União, com arrecadação nacional compartilhada entre as duas esferas de governo (federal e estadual), incorporando todo e qualquer tributo federal que hoje incide sobre o faturamento ou a receita das empresas. O projeto proíbe o estabelecimento de alíquotas ou qualquer regra diferente por região, como hoje é com o ICMS. Sugere, ainda, a criação de novo código tributário e a adoção do cadastro único de contribuintes.

CAMPOS E DEDA

Eduardo Campos (PSB) e Marcelo Deda (PT), governadores de Pernambuco, tiveram a melhor performance entre os governadores que participaram do 7º Fórum Empresarial de Comandatuba. Discurso avançado, projetos realistas, determinação para mudar. Mostraram uma faceta da boa governança nos Executivos Estaduais. O governador baiano Jaques Wagner (PT) e Cássio Cunha Lima mostraram-se pessoas sensíveis e irritadas. O primeiro fez interpretação errática e descabida da avaliação do empresário Manoel Amorim, do Ponto Frio, sobre políticos e papel da política. Indignou-se e foi cruel com o empresário. O segundo ameaçou andar na mesma, mas se arrependeu e pediu desculpas. Valeu, porém, o embate da democracia direta entre políticos e empresários no evento comandado por João Doria Jr.

O AUGUSTO GENERAL

Augusto quer dizer pessoa venerável, que merece respeito e consideração. Pois esse general Augusto Heleno faz jus à grandeza expressa por seu nome. Ao combater a demarcação em terra contínua da reserva Raposa Serra do Sol, argumentando, ainda, contra a "caótica" política indigenista e a esquerda escocesa (que resolve os problemas do Brasil atrás de um copo de uísque), o comandante militar da Amazônia integra-se ao restrito grupo de brasileiros, liderados pelo ex-deputado potiguar Djalma Marinho, celebrado pela pequena lição de civismo, dada por ocasião da cassação do mandato de Marcio Moreira Alves : "ao Rei tudo, menos a Honra".

UM NOME EM ASCENSÃO

Carlos Ayres Britto, ministro do Supremo Tribunal Federal, que presidirá o Tribunal Superior Eleitoral. Para ele, "nenhum bandido pode representar o povo".

UMA HISTÓRIA DE GRANDEZA

A de Edson de Godoy Bueno, presidente do Conselho de Administração da AMIL. De família humilde, construiu um empreendimento exemplar. Em sua casa, diz, poderia até faltar comida. Jamais um filho poderia faltar à sala de aula.

ATENÇÃO, SERRA

38 das 50 escolas estaduais da capital paulista com piores notas são as que apresentam maior número de faltas de professores. Atacar o foco, eis a questão, governador.

NOSSA JOANA D'ARC

Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna, detém um dos maiores patrimônios nos campos do civismo, da ética e da moral em nosso país. Trata-se do patrimônio da responsabilidade social, sob a qual se abrigam milhares de crianças que, por sua obra e graça, passam a enxergar a trilha do futuro. O presidente do Congresso e do Senado Federal, Garibaldi Alves, prestou-lhe homenagem, no Fórum de Comandatuba, chamando-a de nossa Joana D'Arc. Ao que ela, carinhosamente, respondeu : "contanto que não tenha o fim da heroína, queimada na fogueira". A ficha caiu e o senador potiguar, mais que ligeiro, retrucou : "perdoe-me, jamais pensei em desejar à senhora um final trágico como o que levou seu irmão". Sob aplausos, ouviam-se os clarins da emoção.

CONSELHO AO MINISTRO HADDAD

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao governador do Ceará, Cid Gomes. Hoje, volta sua atenção ao ministro da Educação, Fernando Haddad :

1. Ouça os conselhos de empresários sobre gestão e procure adaptá-los à Educação brasileira.

2. A visão sistêmica e holística da Educação não dispensa a necessidade de focos e prioridades no setor educacional.

3. Procure multiplicar os contatos com a sociedade organizada expandindo a articulação para além das fronteiras da Educação.

_________________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.