Domingo, 25 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Publicidade

Anúncio da cerveja Devassa que associa perda de virgindade ao álcool vai ao Conar

Filme onde homem tem sua primeira experiência ao lado da atriz Alinne Moraes já é objeto de processo.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O que você está esperando para ter a sua primeira vez?" O slogan da campanha de carnaval da cerveja Devassa, associando perda de virgindade ao consumo de álcool, foi parar no Conar.

O filme em que um homem de 30 anos tem a sua "primeira experiência" ao lado da atriz Alinne Moraes já é objeto de processo no Conselho.

Já os cartazes da propaganda foram instalados depois em bancas de jornais, painéis e mobiliário urbano das ruas do Rio de Janeiro.

O porta-voz e assessor de imprensa Paulo Figueiredo argumentou que a única intenção do mote foi aliar a já conhecida irreverência das campanhas da Devassa ao estímulo para que as pessoas experimentem e apreciem o produto: “Como parte de uma mesma campanha, foram desenvolvidas diferentes peças. Entre elas: filme para TV, que relata a experiência do personagem fictício Deco Silva, com mais de 30 anos que decide experimentar pela primeira vez a cerveja Devassa. O mobiliário urbano, que complementa a mesma campanha, apresenta, conforme a legislação, apenas o produto, sem qualquer outro elemento visual, reforçando que o convite com a expressão ‘primeira vez’ refere-se à experimentação da marca. Todas as peças da campanha obedecem rigorosamente à legislação atribuída à categoria de cerveja, trazendo em destaque a frase de advertência: ‘Beba com respeito e moderação’", diz em nota.

Outros casos

Não é a primeira vez que uma campanha da Devassa foi objeto de análise no Conar. Em 2007, na representação 270/07, a partir de uma queixa de uma consumidora, a peça "Devassa - Um tesão de cerveja" foi suspendida. Um anúncio em revista trazia o texto "Antes de Cristo, alguns povos já faziam cerveja artesanal. Ainda bem que depois de Cristo inventaram o pecado" e a assinatura "Devassa. Um tesão de cerveja". Segundo a denúncia, a peça era inadequada pela referência à religião e frases de apelo à sensualidade. Tanto em segunda instância quanto na análise de recurso extraordinário, a decisão de sustar a campanha foi mantida.

Já em março de 2010, o Conar por iniciativa própria abriu representação contra a divulgação, dentro do site da cerveja Devassa, de concurso que pode estimular o consumo excessivo de álcool. "Lá promete-se premiação de R$ 3 mil a serem gastos na rede de cervejarias da marca." A fabricante da Devassa explicou tratar-se de um concurso cultural e que o prêmio poderia ser utilizado não só em cervejas, mas em qualquer outro alimento ou bebida disponíveis na cervejaria. No voto da relatora constava que "é claro que o público alvo dessa promoção são os bebedores de cerveja e que o intuito é que eles passem mais tempo dentro da cervejaria, que tem como produto principal as bebidas da marca aqui discutida", e foi acolhido por unanimidade, sustanto a promoção.

Ainda no mesmo período a campanha com a celebridade internacional Paris Hilton ("Bem gelada, bem loura, bem devassa" e "A Devassa nua e crua") teve diversas queixas no Conselho. A 6ª câmara manteve, por unanimidade, a recomendação de sustação das várias peças da campanha, incluindo os filmes para TV e anúncios de mídia impressa e internet, cuja veiculação fora interrompida por medida liminar. A denúncia contra os spots de rádio teve aceita a proposta de arquivamento. Os processos éticos insurgiram-se contra o apelo à sensualidade, sexismo, desrespeito à figura da mulher e também apelo excessivo de consumo. Um dos processos abrangia ainda a apresentação de frase de advertência fora dos padrões recomendados em anúncio de jornal.

leia mais

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes