Encerrado


Certificação de carbono - oportunidades e desafios REDD e REDD+

  • Data: 30/11
  • Local: São Paulo

Os sócios e administradores do setor público e privado atuam dentro de limites administrativos e legais que incluem a responsabilidade ambiental dos negócios. Para isso existem licenças, permissões, autorizações e uma série de procedimentos a serem adotados, para o funcionamento das atividades empresariais. Falhar na conformidade ambiental dos negócios resulta em prejuízos substanciais, que podem determinar responsabilização dos sócios e administradores. Medidas preventivas são recomendadas para evitar exposição e as questões envolvendo as emissões de Gases do Efeito Estufa, notadamente o Carbono, tem ganhado destaque no cenário empresarial.

Em Durban foi lançado o Fundo Verde – GCF (Green Climate Fund), que vai alocar recursos para economias de baixo carbono. Na Austrália foi implantada uma taxa de carbono, assim como para voos internacionais e regionais que entrem ou circulem na Europa. Hoje já existem mercados de carbono em desenvolvimento praticamente em todo o mundo, e várias empresas tem empregado a contabilização de carbono como estratégia de marketing. A mensuração, os relatórios corporativos e auditorias de certificação de carbono estão integrando o dia-a-dia das empresas públicas e privadas.

Com essa nova etapa da economia de baixo carbono em pleno desenvolvimento, surgem desafios e oportunidades para o setor privado e público. O setor privado pode lançar mão de estratégias corporativas para viabilizar negócios com carbono, assim como obter créditos para compensar e neutralizar suas emissões de GEE, utilizando o resultado em programas de marketing verde.

O setor público pode atuar como regulador e fiscalizador dos mercados, garantindo o reconhecimento oficial dos investimentos no sentido de tornar a empresa mais competitiva, através de ações que melhoram e mantém a qualidade dos ecossistemas. O tema dos bens e serviços ambientais, na OMC, trata de isenções tributárias e de taxas para cadeias produtivas e de prestação de serviços com essas características, dada sua contribuição para melhorar a qualidade de vida no planeta.

A Plataforma de Negócios em Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos – PNBSAE é um programa de GEE, voltado para o fomento à produção e consumo de bens e serviços ambientais e para o Pagamento de Serviços Ecossistêmicos, incluindo Carbono. A PNBSAE já realizou atividades de Certificação de Empresa Responsável em dois anos consecutivos. O sistema prevê a criação de Escritórios de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos nos Estados e Municípios, em Parceria-Público-Privada.

Objetivo do Programa

O objetivo desse treinamento é evidenciar o papel do ciclo do carbono no aquecimento global, de acordo com o IPCC (Intergovernamental Panel on Climate Change), e demonstrar como ações para reduzir a concentração desse gás na atmosfera podem gerar direito a certificação de carbono.

O treinamento também irá proporcionar condições básicas para a realização de inventários e projetos de neutralização de emissões nas empresas, assim como demonstrar o papel do marketing na promoção dessas atividades.

Serão abordados os fundamentos e o funcionamento do mercado de projetos REDD e REDD+, evidenciado o papel da madeira para combater mudanças climáticas, e apresentadas opções de políticas públicas e Parcerias-Público-Privadas para atuar nos mercados da Economia Verde.

A Plataforma de Negócios em Bens e Serviços Ambientais – PNBSAE busca fomentar a abertura de Escritórios de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos – EBSAE. Um dos objetivos do programa é informar sobre a possibilidade de outros Estados de Municípios, através de instituições privadas e / ou públicas, aderirem ao sistema. Ao final do treinamento, os agentes públicos e privados terão noções básicas dos procedimentos para implantar EBSAE nos seus locais de origem.

Metodologia

Apresentação prática.

Público-alvo

Empresários, diretores e gerentes de empresas de todos os setores, profissionais, Investidores, empresários, diretores e gerentes de empresas de todos os setores, gestores públicos de secretarias de Indústria e Comércio, Agricultura, Turismo, Transportes, Infra-estrutura e meio ambiente, políticos, profissionais da área de marketing, rural e ambiental, dos setores de energia, construção, transportes, indústria, resíduos, agricultura e florestas. Encarregados de departamentos de marketing das empresas, professores, estudantes e o público em geral. Gestores públicos e privados interessados no tema das mudanças climáticas globais e dos mercados de carbono.

Conteúdo Programático

Módulo 1: MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS E O MERCADO DE CARBONO

  • Efeito Estufa – O que é e como funciona?
  • UNFCCC – Quando foi criada, quais os objetivos, como funciona hoje?
  • IPCC – Como funciona, para que serve?
  • Protocolo de Quioto – Qual o objetivo, como será no futuro?
  • MDL – O que é e como acessar, qual o status atual?
  • Durban 2011 – Resultados
  • Mercados de Carbono pelo Mundo
  • Mercados Voluntários – O que são, como acessar, qual o potencial?

Módulo 2: DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO DE PROJETO E LINHA DE BASE E MONITORAMENTO

  • O que é?
  • Como preencher?
  • Quais os profissionais necessários?
  • Quanto tempo?
  • Qual o custo?
  • Qual a utilidade?

Módulo 3: INVENTÁRIO E NEUTRALIZAÇÃO DE EMISSÕES

  • GHG system – O que é e como funciona?
  • Procedimentos internos – Quais os mais importantes, como introduzir e monitorar?
  • Exemplos – Estudos de caso já implantados
  • Fotossíntese e sequestro de carbono – Princípios científicos, realidade atual, perspectivas
  • Estimativa de sequestro de carbono por sistemas florestais, agro florestais e silvipastoris – Quanto sequestram as arvores, os sistemas e como otimizar e certificar isso
  • Software para estimativas de carbono florestal – CO2FIX, carboplan e outros

Módulo 4: REDD, REDD+ e PFM

  • Antecedentes
  • Ações Institucionais Globais e no Brasil
  • Mercados de REDD e REDD+
  • Projetos REDD e REDD+
  • Metodologias para Desenvolvimento de Projetos
  • Produtos Florestais Madeireiros e contribuição para mitigação das mudanças climáticas globais

Módulo 5: Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos

  • Serviços Ecossistêmicos – O que são, quais são, como estimar, avaliar e pagar?
  • Status da Remuneração por Serviços Ecossistêmicos – Como está à discussão hoje no mundo e no Brasil, quais sistemas já existem e como está evoluindo a discussão?
  • Certificação – Florestal, de carbono, pegada ecológica, pegada da biodiversidade, pegada d’água, de origem e de identidade geográfica
  • A Proposta de Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos
  • A Experiência da Unidade de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos
  • A Plataforma de Negócios em Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos de Mato Grosso – Carbono
  • Perspectivas de Futuro

Instrutor/Palestrante

- Eder Zanetti
Graduado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2000), MSC na área de Silvicultura (Sustainable Forestry and Land Use Management) pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg (2003) e doutor em Manejo Florestal Sustentável pela UFPR (2012). Agraciado com o Prêmio Fulbright Scholar-in-residence (2005), Finalista do Prêmio BASA de Empreendedorismo Sustentável (2007 – Armazéns Florestais), Vencedor do Prêmio Samuel Benchimol, na área Ambiental (2008 – proposta de criação de um mercado para serviços ecossistêmicos das áreas rurais na Amazônia Brasileira) e do prêmio AMBIENTAL2012 (Projeto Green Farm CO2FREE). Autor da proposta de uma Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos do Brasil, foi por três anos responsável pela área de mudanças climáticas globais e serviços ambientais das florestas no Centro Nacional de Pesquisas Florestais da Embrapa, também ministrou o tema de Manejo Florestal Sustentável na Amazônia Brasileira e nos EUA, através do programa Scholar-in-residence da comissão Fulbright. Atuou como profissional de Engenharia Florestal em 21 países (Alemanha, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, China, Espanha, EUA, França, Gana, Holanda, Hong Kong, Índia, Itália, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Rússia, Suiça, Suriname e Uruguai), incluindo temas como Silvicultura Tropical e Plantações Florestais com espécies nativas e introduzidas, Manejo Florestal Sustentável de Impacto Reduzido, Certificação Florestal FSC e CERFLOR, Mudanças Climáticas Globais e Desenvolvimento de Projetos de Carbono, Pagamentos/Remuneração por Serviços Ambientais (incluindo PFM e REDD/REDD+), Biomassa e resíduos para geração de energia, florestas energéticas, espécies alternativas para produção de biocombustíveis. Já produziu 8 livros e tem 5 publicados (Arquitetura Florestal; Setor Florestal; Globalização e Vantagem Competitiva das Florestas; Certificação e Manejo de Florestal; Mudanças Climáticas Globais, Florestas, Madeira e Carbono). Atualmente trabalha com projetos de manejo de serviços ecossistêmicos, que incluem inventários florestais, de carbono, água, biodiversidade, beleza cênica, recreação, habitat e P&D para implantação de MFS e de projetos para pagamento por serviços ecossistêmicos – PSE. Ministra cursos de Economia Verde, RSC, certificação de carbono, Certificação de Água, Certificação de Biodiversidade e pagamentos por outros serviços ecossistêmicos. Registrado em 2008 como revisor externo de metodologias florestais da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas (UNFCCC CDM AR ROE), desde 2011 membro alternado do Painel Técnico da Global Conservation Standard – GCS (Escopo 4 – Financiamento e Fomento de Mercados para Serviços Ecossistêmicos), membro da Parceria Internacional Iniciativa Satoyma para Biodiversidade – IPSI, e stakeholder da 2a. Assembleia Geral do Painel Intergovernamental de Ciência e Política para Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos – IPBES. Atua no assessoramento de investidores, empresas e proprietários rurais nacionais e internacionais, para o desenvolvimento de projetos florestais, projetos de carbono – incluindo mecanismo REDD (Redução de Emissões do Desmatamento e Degradação das florestas) e REDD+. Desenvolve metodologias de PSE, incluindo aquelas voltadas para compatibilizar a produção de commodities com a conservação da natureza nos cenários rurais (Biomas, Ecossistemas).

Carga horária

8 horas

Realização

  • CEO Treinamentos

__________________

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

TELEFONE

(41) 3232-8804 / (11) 3170-3083

e-mails

[email protected]

ou

[email protected]

ou

Clique aqui

Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012