Renê Francisco Hellman

Renê Francisco Hellman

Migalheiro desde julho/2009.
Professor do Departamento de Direito Processual da UEPG. Advogado. Autor dos Comentários ao Código de Processo Civil, da Editora Juruá. Doutorando em Direito pela UFPR. Mestre em Direito pela UENP.
MIGALHAS nº 3.995
Informativo Migalhas
25/11/2016

MIGALHAS nº 3.995

...dúvida, surgida em sala de aula, é respondida pelo professor Renê Francisco Hellman, na coluna coordenada por Luiz Rodrigues Wambier. (Clique aqui)Semanário migalheiroConfira as matérias mais lidas nesta semana em Migalhas :Avós que dependiam de neto criado como filho têm direito a pensão por morte. (Clique aqui)Advocacia repudia divulgação criminosa de conversa entre Garotinho e advogado. (Clique aqui)Acusado de "machismo", juiz responde advogada : "terrorismo ideológico não cai bem no mundo jurídico". (Clique aqui)Prescrição intercorrente sem intimação do credor só incide em...
MIGALHAS nº 3.935
Informativo Migalhas
26/8/2016

MIGALHAS nº 3.935

...de hoje, coordenada por Luiz Rodrigues Wambier, o professor Renê Francisco Hellman fala de uma das hipóteses de cabimento da ação rescisória, prevista no novo CPC, que trata do pedido de rescisão fundado em prova cuja falsidade tenha sido apurada em processo criminal ou venha a ser demonstrada na própria ação rescisória. (Clique aqui) Matriz Tributária Interpretar a progressividade na tributação com base na matriz tributária brasileira é o tema da coluna de hoje, assinada pelo advogado Cristiano Kinchescki. (Clique aqui) Semanário migalheiro Confira as mais lidas nesta semana...
MIGALHAS nº 3.838
Informativo Migalhas
8/4/2016

MIGALHAS nº 3.838

...coluna Plantão de dúvidas estreia com a explicação do professor Renê Francisco Hellman que responde a questionamento do aluno a respeito de como será a interpretação dos comandos sobre a completude da fundamentação das decisões judiciais se levados em consideração os problemas de direito intertemporal próprios da fase de transição de um código para outro. (Clique aqui) Tributos Cobrança de impostos municipais sobre instituições de educação e assistência social é ilegal. Seguindo este entendimento, a 15ª câmara de Direito Público do TJ/SP negou provimento ao recurso da prefeitura...