sexta-feira, 25 de junho de 2021

MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Ieprev pede suspensão do julgamento da "revisão da vida toda"

Publicidade

Aposentadoria | Plenário virtual

Ieprev pede suspensão do julgamento da "revisão da vida toda"

Até o momento, placar está 5 a 4 contra os aposentados. Votação está prevista para acabar às 23h59.

sexta-feira, 11 de junho de 2021

Em caráter de urgência, o Ieprev - Instituto de Estudos Previdenciários, na condição de amicus curiae, pediu que o STF suspenda o julgamento da chamada "revisão da vida toda", previsto para acabar às 23h59 desta sexta-feira, 11.

No caso, que está com placar de 5 a 4 contra os aposentados, os ministros analisam se é possível considerar todas as contribuições previdenciárias que o segurado tenha feito em sua vida profissional, incluindo as anteriores a julho de 1994.

(Imagem: Dorivan Marinho/STF)

Fachada do Supremo Tribunal Federal.(Imagem: Dorivan Marinho/STF)

No documento enviado ao presidente da Suprema Corte, ministro Luiz Fux, a entidade diz que é "imprescindível esclarecer patente equívoco" em relação a afirmação contida no voto do ministro Nunes Marques, de que a autarquia previdenciária poderia sofrer impacto de R$ 46,4 bilhões.

"Sem substrato fático, o INSS lançou em seu recurso supostos critérios econômico-financeiros como fundamentos exclusivos para a reforma do julgado do C. STJ. Ocorre que, os números apresentados, em torno de R$ 40 bilhões, não refletem a realidade, na medida em que não consideram os processos ajuizados que já haviam ultrapassado a decadência decenal, e tampouco os milhares de casos em que o novo valor não será vantajoso."

Ainda segundo o Ieprev, em muitos casos o aposentado não possui a comprovação do período anterior a 1982, por não constar no Cadastro Nacional de Informações Sociais, e serão computados salários-mínimos nestes meses, caindo ainda mais o número de ações.

"Revisão de vida toda, conforme demonstrado pelos Institutos, é uma ação de exceção. Na data de hoje analisamos cerca de 100 segurados que buscaram seu direito (já desconsiderada a decadência), em apenas 18 o cálculo foi vantajoso (18%)."

Confira a íntegra dos votos e do julgamento clicando aqui.

Leia a íntegra do documento.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 11/6/2021 14:02

LEIA MAIS