sábado, 31 de julho de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Candidata com covid consegue remarcar teste físico de concurso
Pandemia | Concurso

Candidata com covid consegue remarcar teste físico de concurso

Desembargador salientou que o Estado precisa se adequar à nova realidade gerada pela pandemia, de maneira a não prejudicar os cidadãos.

quarta-feira, 14 de julho de 2021

Em sede de agravo de instrumento, o desembargador Federal Marcelo Saraiva, do TRF da 3ª região, autorizou a remarcação de prova física de candidata a concurso acometida pela covid-19.

(Imagem: Pexels)

(Imagem: Pexels)

A autora alegou que, após anos de estudo e dedicação, foi aprovada na primeira e na segunda fase do concurso da PRF - Polícia Rodoviária Federal. Quando a data da prova física estava próxima, a candidata foi infectada pela covid-19, chegando a ser internada, situação que a impossibilitou de realizar o teste.

O juízo de origem indeferiu o pedido de antecipação da tutela e a candidata recorreu ao TRF.

Em sede de cognição sumária, o desembargador verificou a plausibilidade do direito invocado nas alegações da agravante, de modo a justificar o deferimento do efeito suspensivo ativo.

"É público e notório que referida doença compromete de maneira importante o sistema respiratório e cardiovascular por período razoável de tempo e, diante de tal fato, a submissão de uma pessoa nessas condições a um teste físico médio pode agravar sua situação e do próprio Estado, que muitas vezes sequer consegue cuidar dos seus doentes propiciando leitos hospitalares adequados para os tratamentos mais graves."

Segundo o magistrado, o Estado precisa se adequar à nova realidade gerada pela pandemia, de maneira a não prejudicar os cidadãos.

"Isto posto, defiro o pedido de antecipação dos efeitos da tutela recursal para determinar às agravadas a adoção das providências cabíveis para a designação de nova data para realização do teste de aptidão física da agravante, mantendo-a no certame do concurso em questão."

Os advogados Vamário Soares Wanderley e Maria Gabriela Brederodes Barros patrocinam a causa.

Veja a decisão.

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 14/7/2021 16:39