Quinta-feira, 28 de agosto de 2014 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Entre ti e mim

quarta-feira, 25 de julho de 2007

dúvida do leitor

O leitor Roberto Pereira Grillo envia a seguinte mensagem ao autor de Gramatigalhas:

"Dúvidas: Como se escreve: É entre eu e você, entre mim e você ou entre mim e ti? Qual a forma correta?"

envie sua dúvida

1) Os pronomes pessoais eu e tu não podem vir precedidos de preposição, e, no caso, entre é uma preposição essencial, de modo que não permite construção em que se usem pronomes pessoais do caso reto. Exs.:

a) "Nada mais há entre tu e eu" (errado);

b) "Nada mais há entre eu e tu" (errado);

c) "Nada mais há entre ti e mim" (correto);

d) "Nada mais há entre mim e ti" (correto);

e) "Nada mais há entre eu e você" (errado);

f) "Nada mais há entre mim e você" (correto).

2) Atente-se aos exemplos dos nossos grandes escritores:

a) "Creio que isto baste a quem entre ele e mim houver de pronunciar" (Rui Barbosa);

b) "São assuntos que se podem tratar entre mim e ti" (Machado de Assis).

3) Resuma-se com a precisa lição de Silveira Bueno, para quem "os pronomes retos da primeira e da segunda pessoa – eu, tu – não podem ser regidos por preposição. Mas o pronome reto da terceira pessoa pode perfeitamente".1

4) Veja-se que, mesmo havendo outros substantivos, e não pronomes, a situação não muda:

a) "O advogado sentou-se entre o desembargador e mim";

b) "Houve um acordo entre os réus e mim".

5) Registre-se lição – que não há de merecer acolhida no que concerne aos textos que devam submeter-se à norma culta – de Domingos Paschoal Cegalla: "Admite-se o pronome reto quando este se acha distante da preposição entre: ‘Entre o local onde a ponte desabara e eu, que vinha em alta velocidade, mediavam perto de cem metros".2

6) Observe-se, por fim, que você tanto pode vir com preposição como sem ela, funcionando, assim, como sujeito ou como complemento, de modo que são corretas as expressões:

a) "Nada mais há entre mim e você";

b) "Nada mais há entre você e mim".

_______

1Cf. BUENO, Silveira. Português pelo Rádio. São Paulo: Saraiva & Cia., 1938. p. 94.

2Cf. CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. p. 143.

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.