Quarta-feira, 23 de abril de 2014 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Inequivocamente ou inequivocadamente?

quarta-feira, 21 de maio de 2008

dúvida do leitor

A leitora Taís de Souza envia-nos a seguinte mensagem:

"Gostaria de que uma dúvida fosse sanada pelo professor José Maria da Costa. Qual o termo correto: inequivocamente ou inequivocadamente? Grata."

envie sua dúvida

 

Inequivocamente ou inequivocadamente?

1) Uma premissa a ser fixada neste assunto é que o sufixo mente, em português, forma advérbios a partir de adjetivos no feminino. Assim: criteriosamente (criterioso > criteriosa > criteriosamente), satisfatoriamente (satisfatório > satisfatória > satisfatoriamente).

2) Por isso, para saber se estão corretos, como advérbios, os vocábulos inequivocamente e inequivocadamente, deve-se verificar, por primeiro, se equívoco e equivocado existem no idioma como reais adjetivos.

3) E uma consulta ao Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – editado pela Academia Brasileira de Letras, por delegação legal, para fixar, com força de lei, quais vocábulos pertencem oficialmente ao nosso léxico – revela que tanto equívoco como equivocado podem ser adjetivos.1

4) Apenas para esclarecer, os dicionários lhes conferem o sentido: equívoco significa ambíguo ou aquilo que pode ter mais de um sentido; já equivocado quer dizer errado ou que cometeu algum engano.

5) Ora, se equívoco e equivocado são adjetivos, podem seguir pela regra geral e, assim, tornar-se advérbios nos moldes já referidos: equivocamente e equivocadamente. Ou seja: os dois advérbios estão formados de modo regular no idioma pátrio.

6) Em seqüência, observa-se que in é um prefixo latino de valor negativo, com função nominal, isto é, pode servir para criar neologismos, por via erudita, desde que se junte a advérbios, adjetivos ou substantivos, derivados de outros nomes já existentes, como imerecido, impagável, inaplicável, induvidoso, inexigido.

7) Com essas premissas, pode-se concluir que nada impede que, em português, se diga tanto inequivocamente como inequivocadamente, cada qual com seu específico significado, a partir das acepções inicialmente esclarecidas. Ou seja: inequivocamente quer dizer de modo não ambíguo; já inequivocadamente significa de modo não errado.

__________

1Cf. Academia Brasileira de Letras. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 4. ed., 2004. Rio de Janeiro: Imprinta, p. 313.

______

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.