sexta-feira, 25 de setembro de 2020

ISSN 1983-392X

Vitor Guglinski

Migalheiro desde julho/2020.

Advogado, especialista em Direito do Consumidor, professor dos cursos de pós-graduação da Escola Superior de Advocacia da OAB (ESA), da Universidade Cândido Mendes - Ipanema (RJ), do Meu Curso (SP) e membro do Brasilcon.

Migalhas de peso

Breves considerações sobre a responsabilidade dos anunciantes e apresentadores: O caso da empresa 123importados

Neste artigo propõe-se a revisão da responsabilidade civil das empresas de comunicação, no sentido de que, conforme o caso concreto, respondam por danos ao consumidor em razão da veiculação de publicidade flagrantemente fraudulenta. Leia

Vitor Guglinski e Leonardo Garcia

23/7/2020
Migalhas Amanhecidas

MIGALHAS nº 4.900

... aqui) Responsabilidade - Anunciante e apresentador O advogado Vitor Guglinski e o procurador Leonardo Garcia trazem para debate responsabilidade civil dos canais de TV, apresentadores e celebridades que aceitam veicular anúncios de empresas fraudulentas que causam danos ao consumidor. (Clique aqui) "O Julho é das Pretas; o racismo é todo seu" Raphaella Reis de Oliveira - Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo (SASP) - reflete: "Precisamos de um Julho das Pretas, e precisamos falar de Tereza, porque ainda temos muito a refletir sobre nossa caminhada dolorosa, iniciada quando alguém teve... Leia

23/7/2020
Migalhas Quentes

Banco deve indenizar por danos morais coletivos por descumprir regras de atendimento

... (Responsabilidade civil pela perda do tempo. Revista Jus Navigandi); Vitor Vilela Guglinski (Danos morais pela perda do tempo útil: uma nova modalidade. Jus Navigandi, Teresina, ano 17, n. 3237, 12 maio 2012). Essa proteção à intolerável e injusta perda do tempo útil do consumidor ocorre, portanto, pelo “desrespeito voluntário das garantias legais [...], com o nítido intuito de otimizar o lucro em prejuízo da qualidade do serviço”, revelando “ofensa aos deveres anexos ao princípio boa-fé” (REsp 1645744/SP). Processo: REsp 1.737.412  Veja a íntegra do acórdão. Leia

13/2/2019

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram