Segunda-feira, 22 de outubro de 2018

ISSN 1983-392X

Como saber se o software jurídico está gerando ROI?

Luciano Martins

É necessário que o advogado saiba como calcular o retorno de investimento (ROI) do software que pretende adquirir. Para saber se o seu software jurídico está gerando ROI, confira!

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

É possível encontrar no mercado escritórios e advogados que ainda resistem. No entanto, adotar um software jurídico tornou-se algo imprescindível no atual cenário jurídico. Modernizar a prestação de serviços na advocacia é uma forma de conquistar um diferencial competitivo. E, como a concorrência é cada vez maior entre os escritórios e profissionais, investir em eficiência e inovação deixou de ser apenas um detalhe, para se tornar algo essencial.

As ferramentas digitais, tais como os software jurídico, possibilitam que o advogado automatize determinadas rotinas do seu escritório, sobrando mais tempo para focar naquilo que realmente interessa ao seu negócio. Além disso, um software traz mais eficiência para a gestão, gerando mais produtividade e resultados para a banca.

Embora os benefícios de um software jurídico sejam diversos e conhecidos, nem todas as ferramentas disponíveis no mercado são iguais. Em termos de funcionalidade os softwares jurídicos podem contar com inúmeras diferenças, o que naturalmente impacta nos resultados proporcionados pela ferramenta. Por isso, a escolha do software jurídico do seu escritório é uma decisão estratégica.

Antes de adotar um software jurídico, muitos escritórios têm dúvidas sobre o custo benefício desta ferramenta e o real retorno do investimento. E, para responder à essa questão, enumerar as vantagens apenas não basta. É necessário que o advogado saiba como calcular o retorno de investimento (ROI) do software que pretende adquirir. Para saber se o seu software jurídico está gerando ROI, confira!

O que é ROI

Antes de calcular o retorno de investimento, ou ROI, do seu software jurídico é necessário compreender o conceito de ROI. ROI nada mais é do que um indicador que permite saber quanto dinheiro um determinado escritório ganhou ou perdeu a partir do investimento feito na ferramenta. O ROI hoje é um dos indicadores mais utilizados pelas empresas para medir se um software (ou qualquer outra ferramenta adquirida) está trazendo retorno suficiente para justificar sua implementação.

Além de ser uma forma de saber se determinado investimento está valendo a pena, o ROI serve para otimizar algumas ferramentas que já estejam funcionando no seu escritório.

O ROI é uma métrica bastante importante, pois permite que o advogado avalie se suas iniciativas estão contribuindo para os resultados do seu escritório. Essa métrica também é relevante já que permite que o advogado planeje suas metas baseadas em resultados reais, fazendo com que o profissional avalie com assertividade o investimento realizado.

Para calcular o ROI de uma ferramenta existem diferentes metodologias. No entanto, a fórmula básica restringe-se ao: retorno obtido dividido pelo total investido.

ROI = (lucro – custo)/custo

O retorno obtido pode ser tanto o aumento da rentabilidade ou lucratividade, quanto a redução de custos. No caso da implementação de um software jurídico, é importante pensar nos gastos necessários para a implementação e manutenção do sistema e qual a economia gerada pelo recurso.

Aqui vale destacar que alguns softwares jurídico por serem ferramentas mais intuitivas e fáceis de manusear, permitem que a adaptação seja mais fácil, reduzindo assim custos com treinamentos, por exemplo.

[Conheça algumas funcionalidades do SAJ ADV que tornam este software jurídico um dos mais completos do mercado!]

Quanto vou investir em um software jurídico?

Primeiramente é preciso destacar que um software jurídico não é um custo, mas sim um investimento. Afinal, essa ferramenta é totalmente focada em benefícios voltados à melhoria da gestão e do dia a dia do seu escritório.

Para saber quanto você vai gastar implementando um software jurídico é preciso avaliar se o sistema irá exigir recursos para manutenção, suporte terceirizado, contratação de equipe de TI, além de infraestrutura local como servidores, máquinas para configuração, entre outros recursos.

Quanto vou economizar em um software jurídico

Um dos benefícios mais concretos da adoção de um software jurídico diz respeito as horas de trabalho gastas pelo advogado. Como o software para advogados automatiza uma série de rotinas, existe uma diminuição dos gastos em questões, tais como busca por publicações e até acompanhamento no site dos tribunais é bastante reduzida. A elaboração de relatórios de processos também é mais simples, gerando uma grande economia de tempo e otimização da rotina.

Uma boa dica para calcular a economia gerada por um software para advogados é calcular o número de pessoas envolvidas em um determinado projeto/cliente/processo e estimar o número de horas que poderão ser economizadas com o uso do software. Depois multiplique pelos salários de cada função.

Calculando o ROI de um software jurídico

Para ficar mais simples, vamos adotar exemplos práticos. Supondo que seu escritório economize cerca de R$ 100 mil ao longo de 5 anos com o uso do software, sendo necessário investir R$ 50 mil para a sua implementação e manutenção.

A conta é de R$ 100 mil (economia gerada) – R$ 50 mil (custo)/ R$ 50 mil.

Fazendo os cálculos o advogado chegará ao número 1, o que significa 100% de retorno. Ou seja, para cada R$ 1,00 investido você teve R$ 1,00 de lucro.

A partir do resultado do ROI seu escritório pode avaliar se o investimento realmente vale a pena e até comparar entre os softwares para advogados qual é o mais vantajoso para o seu escritório.

Quer ficar por dentro das novidades sobregestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos doSAJ ADV diretamente em seu e-mail.

________________

*Luciano Martins é project owner do SAJ ADV - Software Jurídico.

Softplan Planejamento e Sistemas Ltda