Migalhas

Quarta-feira, 1º de abril de 2020

ISSN 1983-392X

TST - Ausência de assistência sindical a espólio não retira direito a honorários

A jurisprudência do TST, consolidada na súmula 219 (clique aqui), indica que, na JT, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios não decorre pura e simplesmente da sucumbência (ser a parte vencida na ação). A parte deve, também, estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar situação econômica que não lhe permita agir em juízo sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família. No entanto, se a ação foi proposta pelos dependentes do trabalhador falecido, a exigência de credenciamento sindical é descabida, para efeito de pagamento de honorários advocatícios.

quarta-feira, 22 de junho de 2011


Honorários

TST - Ausência de assistência sindical a espólio não retira direito a honorários

A jurisprudência do TST, consolidada na súmula 219 (clique aqui), indica que, na JT, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios não decorre pura e simplesmente da sucumbência (ser a parte vencida na ação). A parte deve, também, estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar situação econômica que não lhe permita agir em juízo sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família. No entanto, se a ação foi proposta pelos dependentes do trabalhador falecido, a exigência de credenciamento sindical é descabida, para efeito de pagamento de honorários advocatícios.

Entendimento nesse sentido prevaleceu na 4ª turma do TST, no julgamento do recurso de revista proposto pela Metalúrgica Venâncio Ltda., que pretendia eximir-se da condenação ao pagamento de honorários advocatícios decorrentes da sucumbência. A condenação, embora reduzida de 20% para 15% do valor arbitrado à causa, foi mantida.

A reclamação trabalhista foi proposta pela viúva e pelo filho de um motorista de caminhão que veio a falecer após acidente de trabalho. O veículo que ele dirigia, de propriedade da metalúrgica, capotou em uma curva da BR 116, causando a morte precoce do trabalhador, aos 37 anos de idade. A vara do Trabalho de Santa Cruz do Sul/RS condenou a empresa a pagar, pelos danos morais, R$ 60 mil ao espólio, além de pensão mensal e honorários advocatícios no valor de 20% sobre o total da causa.

Empresa e familiares do trabalhador recorreram ao TRT da 4ª região, que reformou parcialmente a sentença. O valor a título de danos morais foi majorado para R$ 100 mil, e a condenação em honorários foi fixada em 15% do valor da causa.

A metalúrgica recorreu ao TST. Argumentou ser incabível o pagamento de honorários advocatícios, por não ter sido apresentada credencial sindical pelos dependentes do falecido, como exige o art. 14 da lei 5.584/70 (clique aqui), que disciplina a concessão e a prestação de assistência judiciária na JT. Pediu a exclusão da condenação ao pagamento da verba honorária.

O ministro Fernando Eizo Ono, relator do recurso, não deu razão à empresa. Segundo ele, uma vez comprovado o estado de pobreza, a necessidade de apresentação de credencial sindical por parte dos dependentes do empregado acidentado é descabida, porque tal requisito é exigido na hipótese em que o próprio empregado litiga contra o empregador. "Com relação aos dependentes do trabalhador vitimado por acidente de trabalho fatal, não há notícia de vínculo empregatício com a empresa nem de filiação sindical, razão pela qual não deve ser exigida a apresentação de credencial sindical para fins de recebimento de honorários advocatícios", destacou.

Por maioria, a 4ª turma decidiu que os dependentes do empregado têm direito ao pagamento de honorários advocatícios em razão apenas da sucumbência da empresa. O ministro Milton de Moura França, presidente da turma, ao apresentar seu voto, manifestou entendimento diferente. Para ele, a família do trabalhador poderia ter recorrido à OAB ou à Defensoria Pública para obter assistência judiciária gratuita, mas optou por contratar advogado particular, devendo, por isso, arcar com os custos. Ele ficou vencido quanto ao tema.

  • Processo Relacionado : RR - 282400-16.2005.5.04.0733 - clique aqui.

___________
_________

Leia mais - Notícias

  • 26/5/11 - STJ - Créditos decorrentes de honorários advocatícios não prevalecem sobre crédito de natureza fiscal - clique aqui

  • 23/5/11 - TJ/RS - Honorário advocatício deve ter mesmo privilégio do crédito trabalhista em ação falimentar - clique aqui.

  • 18/5/11 - Mantida redução de honorários de R$ 5 milhões para R$ 100 mil em falência da Gurgel - clique aqui.

  • 17/5/11 - TRT da 8ª região edita portaria liberando honorário advocatício a escritório - clique aqui.

  • 11/5/11 - STJ - Ação de arbitramento de honorários é de competência do foro onde escritório de advocacia está localizado - clique aqui.

  • 9/5/11 - STJ - São devidos honorários advocatícios em casos de acolhimento da exceção de pré-executividade - clique aqui.

  • 6/5/11 - TED aprova ementa que garante honorários a advogado que teve mandato revogado sem justo motivo - clique aqui.

  • 5/5/11 - Justiça do MS determina destaque da verba honorária de 50% em favor de advogado que patrocinou a ação - clique aqui.

  • 5/5/11 - STJ - Não cabem honorários advocatícios pelo exercício da função institucional da Defensoria Pública - clique aqui.

  • 26/4/11 - Juiz da 6ª vata Federal de Campina Grande/PB afirma ser inadmissível que um advogado receba honorários contratuais e sucumbenciais - clique aqui.

  • 25/4/11 - 4ª turma do STJ quadruplica honorários advocatícios devidos por uma construtora - clique aqui.

  • 21/4/11 - STJ - Cobrança de honorários advocatícios não justifica penhora de bem de família - clique aqui.

  • 13/4/11 - Justiça mineira condena empresa a indenizar trabalhador pelas despesas com contratação de advogado - clique aqui.

  • 17/3/11 - STJ - É abusivo honorário de 50% em causa milionária de cliente de baixa renda - clique aqui.

  • 3/2/11 - STJ - Honorários pertencem ao advogado, mesmo em caso de acordo extrajudicial - clique aqui.

  • 1/3/11 - JT não é competente para julgar questões envolvendo honorários advocatícios - clique aqui.

  • 27/1/11 - Advogados recorrem ao STF para receber honorários em ação envolvendo Banco Econômico - clique aqui.

  • 7/1/11 - Advogada não consegue comprovar contrato verbal em ação de honorários de R$ 400 mil - clique aqui.

Leia mais - Leitores

Leia mais - Artigos

  • 23/10/09 - O fim jus postulandi perante o TST e os honorários advocatícios na Justiça do Trabalho - clique aqui.

_________

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-