sexta-feira, 24 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Obra com lado jurídico de Machado de Assis repercute na imprensa
Código de Machado de Assis

Obra com lado jurídico de Machado de Assis repercute na imprensa

Com resenhas elogiosas, Código de Machado de Assis foi publicado nos maiores jornais do país.

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Um livro que relaciona Direito à extensa obra do Bruxo do Cosme Velho: é essa a proposta do Código de Machado de AssisEscrito pelo advogado, jornalista e criador do portal jurídico Migalhas Miguel Matos, o livro busca desvendar os enigmas presentes na obra machadiana em uma análise até então inédita, com viés jurídico. O texto reúne os mais de 200 personagens ligados ao Direito espalhados pelos livros e contos do imortal escritor.

Entre os pontos altos do trabalho, o leitor encontra a solução para um dos maiores enigmas da literatura nacional: Capitu traiu Bentinho?

Recém-lançada, a obra já é sucesso de vendas, figurando em primeiro lugar entre os mais vendidos da Amazon, e ganhou destaque nos maiores jornais e revistas de todo o país. 

"É uma visita à obra do maior escritor brasileiro, ao seu tempo e ao mundo das leis", destacou Elio Gaspari na Folha de S.Paulo. Leia a íntegra aqui.

Em extensa matéria, a revista IstoÉ diz que a monumental obra mostra o cruzamento do mundo jurídico com o Bruxo do Cosme Velho. Acesse aqui

A revista Veja destaca que o livro mostra um pequeno exército de personagens associados ao mundo jurídico. Acesse o texto.

No Estadão, Sonia Racy revela que a prova para solucionar o enigma sobre a traição de Capitu está no livro A Mão e a Luva. Veja as notas.

O mesmo jornal, na editoria de política, diz que o ministro Barroso, no prefácio do livro, deixa claro que precisamos de um lugar para abrigar os malucos do país. Veja aqui.

O Globo mostra que o prefácio do ministro Barroso "é uma estocada que se encaixa ao figurino de Bolsonaro", ao dizer que, se nossas lideranças fossem chegadas à literatura, chamariam Machado de Assis de comunista. Acesse o jornal.

Além das publicações nos jornais de todo o país, o livro foi também a dica cultural do ministro Luís Roberto Barroso àqueles que o acompanham nas redes sociais. A receita do ministro ganhou destaque no blog do Fausto Macedo, no Estadão. Leia aqui

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 6/9/2021 13:58