sábado, 4 de dezembro de 2021

MIGALHAS DE PESO

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. De Peso >
  3. É melhor treinar do que remediar

É melhor treinar do que remediar

Uma releitura de atendimento às demandas de consumo eletrônico é necessária para se adaptar às novas regras e ao novo consumidor.

terça-feira, 30 de abril de 2013

No dia 15 de março, Dia do Consumidor, o governo Federal anunciou o Plano Nacional de Consumo e Cidadania, que cria regras e condutas para empresas e amplia os direitos dos consumidores, garante maior autonomia aos Procons, regulamenta o comércio eletrônico e cria a Câmara Nacional de Relações de Consumo, a qual definirá, dentro de 30 dias, uma lista de produtos essenciais, que deverão ser imediatamente trocados pelos fornecedores em caso de defeito. Os Procons poderão exigir a troca imediata dos produtos essenciais, o cumprimento de ofertas ou descontos, a devolução de valores pagos indevidamente, a prestação de informações e, ainda, terão a prerrogativa de aplicar multas diárias por eventuais descumprimentos, o que atualmente é responsabilidade da Justiça.

Diante do novo cenário que se avizinha com as medidas anunciadas pelo governo e do perfil do novo consumidor, cada vez mais exigente e interessado no comércio virtual (e-commerce), e que reverbera suas opiniões por e-mail, SMS, Skype, redes sociais, blogs, chats e voz, é importante que as empresas façam uma releitura nos procedimentos de atendimento às demandas de consumo, não apenas a fim de adaptá-los às normas consumeristas, mas para assegurar a satisfação desse novo consumidor, pois, muito embora nem todos os conflitos de consumo se convertam em litígios, o fato é que o clima de oposição gerado por possíveis divergências de entendimento desses direitos traz uma carga negativa e destrutiva muito alta para as relações comerciais estabelecidas entre fornecedores e consumidores.  Pesquisas apontam que apenas 4% dos clientes insatisfeitos reclamam; 96% mudam para o concorrente.

É possível às empresas avançar a passos largos e alcançar uma desejável harmonização de práticas e de processos que aumentem a eficiência do atendimento ao cliente, e, consequentemente, previnam litígios e perdas de clientes; principalmente as empresas que prestam atendimento direto ao consumidor. A começar na adoção de programas de treinamentos periódicos dos funcionários, principalmente dos que lidam diretamente com clientes, que aumentem a capacitação e habilidades imprescindíveis a um atendimento com excelência. Para os consumidores, não adianta uma empresa ter um excelente produto se as pessoas que interagem com eles não refletem essa mesma excelência. O diferencial entre as empresas está no atendimento ao consumidor, e se este relacionamento é confiado aos funcionários, eles precisam estar preparados para uma atuação segura e sem contratempos. Além de ser um diferencial competitivo, a empresa minimiza riscos, já que responde por todos os atos de seus prepostos.

É igualmente importante que a formação dos funcionários seja confiada a profissionais da área jurídica especializados na matéria. O valor do conhecimento não é novidade alguma. A novidade é considerá-lo como componente do planejamento estratégico, notadamente em um mercado altamente exigente e competitivo, daí porque o ditado popular evolui para a afirmativa de que é melhor treinar do que remediar.

____________

* Socorro Maia Gomes é advogada do escritório Martorelli Advogados

Atualizado em: 29/4/2013 16:47

Socorro Maia Gomes

Socorro Maia Gomes

Sócia titular da área de Direito do Consumidor do Martorelli Advogados.

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca