Leitores

Gramatigalhas

3/8/2022
Iaponã Fernandes Cortez

"Caro prof. José Maria, vem crescendo no meio jurídico o uso da palavra 'dessobrestamento' para se referir à retirada do sobrestamento de recursos especiais e extraordinários que estavam sobrestados/suspensos em virtude da afetação de recursos repetitivos. Observei que o vocábulo em referência não consta do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP nem se encontra em (pelo menos nos que pesquisei) dicionários da língua portuguesa. Trata-se, portanto, em princípio, de 'neologismo judiciário'. A questão é a seguinte: sabendo que constam do VOLP vocábulos como 'descomer' e 'desdormir', formados a partir do prefixo 'des', que indica negação, separação, cessação, seria possível etimologicamente a incorporação dos vocábulos 'dessobrestar' e 'dessuspender' à língua portuguesa? Seria possível seu uso neste momento? Muito grato! Parabéns pelas excelentes lições!"

Citação

2/8/2022
Vanderci Álvares

"Fiquei contentíssimo com a menção à mensagem poética do saudoso amigo Paulo Bonfim! Uma homenagem ao homem justo, alegre e patriótico, sem igual!"

Contratações irregulares

4/8/2022
Sérgio Furquim

"Nas prefeituras - Assembleia legislativa e no Executivo é promovida a farra de contratação sem ser preciso concurso. Basta você ou sua família prometer apoio político. Este é o principal requisito para ser contratado. Contratação ilegal para vencer as eleições. Não tem uma fiscalização por parte dos vereadores, deputados e muito menos pelo Ministério público. Contratações de cunho político sem nenhum critério. Concurso nem pensar e assim vamos assistindo com as mãos amarradas porque se reclamar ou denunciar vem a perseguição principalmente nos pequenos municípios."

Baú migalheiro

3/8/2022
Abílio Neto

"Há 33 anos, em 2/08/1989, morria Luiz Gonzaga, aos 76 anos, e por esse motivo foi instituído, na data da sua morte, o Dia da Cultura Nordestina. Depois que surgiu Bolsonaro, até me tornei separatista, passando a defender a separação de direito, já que de fato ela existe. Aí lembro, nesse dia tão importante, de homenagear outro grande nome da cultura do Nordeste que faleceu há quase dois anos: Zé Calixto. Ele é o maior sanfoneiro de oito baixos de todos os tempos, pelo menos para mim. E até postei Zé Calixto no meu YouTube em Forró do Mengo, de Dominguinhos e Anastácia (2008), e Quero Dançar, de Flora Matos e Zé Batista (2014). Não é preciso dizer que o Forró do Mengo foi dedicado ao clube Flamengo/RJ, time pelo qual Zé Calixto torcia desde que chegou ao Rio de Janeiro em 1960. Na bela execução dessa música, há o auxílio luxuoso do violino do francês mais nordestino que existe, Nicolas Krassic, músico muito querido em Recife e Olinda. Comprovo assim que o Flamengo ajuda a manter a unidade nacional, mas viva a cultura nordestina que é rica demais!"

Envie sua Migalha