quarta-feira, 23 de junho de 2021

AUTOR MIGALHAS

  1. Home >
  2. Autor >
  3. Pedro Estevam Serrano
result.title

Pedro Estevam Serrano

https://www.migalhas.com.br/autor/pedro-estevam-serrano
Migalheiro desde setembro/2018.

Advogado, professor de Direito Constitucional da PUC-SP, mestre e doutor em Direito do Estado pela PUC/SP com pós-doutorado pela Universidade de Lisboa

Migalhas de peso Eleições devem ser disputadas nas urnas
terça-feira, 6 de abril de 2021

Eleições devem ser disputadas nas urnas

(O vergonhoso caso do juiz que atirava a flecha e depois pintava o alvo.)
Migalhas de peso Três jovens pobres, quatro gramas de maconha... o assombroso caso da jovem Irene
quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Três jovens pobres, quatro gramas de maconha... o assombroso caso da jovem Irene

As centenas de milhares de Irenes revelam que cada grito contra a impunidade serve apenas para alimentar a forma mais cruel da seletividade penal. Não nos enganemos imaginando que a perseguição judicial contra lideranças populares seja um fenômeno isolado e recente na história brasileira.
Migalhas de peso Ministério Público: recomendação ou determinação?
quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Ministério Público: recomendação ou determinação?

Está em discussão a condenação em primeiro grau do ex-presidente do metrô de São Paulo Sergio Avelleda, por improbidade administrativa, acusado de não ter seguido recomendação de promotores para anular os contratos para construção da Linha 5 – Lilás.
Migalhas de peso Hélio Bicudo: um Brasileiro destemido
segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Hélio Bicudo: um Brasileiro destemido

Foi figura presente e ativa na luta pela redemocratização do nosso país e no movimento pelas Diretas
Migalhas de peso Corta!
quinta-feira, 27 de abril de 2006

Corta!

“And the Oscar goes to...” Definitivamente, apesar de todo o esforço de atuação midiática, o Oscar não irá para nossos parlamentares. Principalmente os da CPI dos Bingos, ainda mais dessintonizados com a realidade globalizada —incansável e incontavelmente reproduzida pela indústria de Hollywood. Parece que esses parlamentares nunca assistiram a um filme policial sequer, ou nunca perceberam o significado da célebre e obrigatória frase, repetida a cada prisão fictícia efetuada nas telas: “você tem o direito de ficar calado, pois tudo o que disser poderá ser usado contra você”.